quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Consegui parar de tomar Pondera!

Eis aí a foto do meliante, o dito cujo Pondera. Diz-se que é caro e eficiente, mas, na maioria das vezes, é só caro.

O título deste post também poderia ser "Consegui parar de tomar Cloridrato de Paroxetina", que no Brasil é comercializado sob o nome de Pondera, Roxetin, Paxtrat, Paxan, Benepax, Cebrilin, Aropax, Arotin, Depaxan, Moratus, Parox, Paxil, Paxtrat, Roxetin, Sertero, Ziparox, diversos nomes, mas no fim são tudo a mesma coisa...


A bula do Pondera diz que o remédio não causa dependência, correto? Mas então porque não conseguimos abandonar o uso rapidamente? Porque devemos reduzir a dosagem gradativamente, lentamente, como se fossemos usuários de morfina ou heroína???

Bom, fui diminuindo a dosagem de 40 mg até chegar nos 20 mg, minha meta era diminuir para 15 mg, depois 10 mg, 5 mg, -5 mg, sei lá... mas a verdade é que 20 mg estava no meu limite, mesmo tomando esta dosagem eu sentia um mal estar, um começo de crise de abstinência, e olha que não tomei o medicamento por muito tempo, apenas nove meses, pouco tempo comparando com pessoas que tomaram por anos e anos. Parar de uma vez, sem chance, acredito que a morte não incomode tanto quanto a sensação de desespero, de loucura que dá, cinco dias após a parada abrupta do consumo do dito remédio (mas, fala a verdade, Pondera é um nome até bonito, não é?).

Seguinte, por motivos de força maior (não vou assumir que foi por falta de dinheiro) fiquei alguns dias sem tomar o belo comprimido. Já estava indo pelo quarto dia e quando estava começando a crise de abstinência, encontrei, abandonada, uma caixa de Rivotril que haviam receitado para minha (ex) mulher.

Já sei de longa data que o Rivotril, esse remédio tão popular aqui no Brasil, causa dependência. Aliás, deve ter criado muitos viciados antes que os laboratórios assumissem que o remédio de nome simpático é, apesar do relativos "benefícios", uma droga cruel, com muitos efeitos colaterais e difícil de ser abandonado.

Mas sei também que o Rivotril é largamente receitado para depressivos, bipolares, portadores de toc, fobias, enfim, para as pessoas que fazem parte do nosso mundinho.

Bom, como quem não tem cachorro caça com gato, eu tomei um comprimido de Rivotril para ver se controlava a crise de abstinência, e, vocês acreditam, deu certo??? Porém o mais maravilhoso aconteceu sem eu perceber: quando passou o efeito do Rivotril (senti o efeito dele por três dias) eu já havia superado o período crítico da crise de abstinência e quebrado o ciclo de dependência do Pondera! Lembrando, o meu tratamento provisório já havia terminado, a minha briga era só para conseguir parar de tomar o remédio.

Pela lógica (de programador, não de médico) acredito que deu certo porque os dois remédios são indicados para algumas finalidades em comum, porém possuem princípios ativos diferentes: o Pondera é Cloridrato de Paroxetina e o Rivotril é Clonazepam.

Há pessoas que tomam o Rivotril e o Pondera ao mesmo tempo, acredito que, neste caso, seja interessante abandonar o uso de um dos remédios, ficar só com o Pondera, por exemplo, para se libertar do Rivotril. E fique alguns meses (uns três, quatro, ou cinco meses, ou até se sentir liberto do remédio) tomando somente o Pondera para o organismo se desacostumar dos efeitos do Rivotril). Bom, chegando neste ponto, está na hora de escolher o dia D. Tudo pronto? Então vá!!!! Pare também com o Pondera, mas, atenção, é necessário ter timing, não pode adiantar muito nem atrasar, tem que ser mais ou menos preciso como uma prova de atletismo de corrida de revezamento com troca de bastão: depois de alguns dias que descontinuar o uso do pondera, quando perceber que esta quase começando a crise de abstinência (acredito que varia de pessoa para pessoa, no meu caso começou um pequeno mal estar no quarto dia), quando conseguir avistar de longe os batentes da porta do inferno, tome um único Rivotril só para anular o "veneno" do Pondera.

E aí, vai seguir minha receita? Sério? Bom, se você acredita que é melhor ouvir o conselho de um programador do que procurar um médico especialista, então, desista, você tá louco mesmo. Talvez seja a hora de se internar...

Boa Sorte. Vou orar por você.



206 comentários:

  1. Muito bom o post....
    Fui ao medico porque estava com dificuldade de concentração (também sou da computação). O medico insistiu que eu tinha ansiedade.
    Incialmente me receitou Sertralina, mas aí passei a dormir apenas 6h depois de passar intervalos de ~40h plenamente ligado. Apesar de isso ser interessante (hehehe) não estava me fazendo bem.
    O medico me receitou então o Pondera. Passados 4 meses com esse maldito veneno, o pouco da minha concentração sumiu completamente e fiquei lerdo feito uma lesma. O medico insistiu que era uma questão de tempo e de me ajustar a medicação. Talvez depois de 2 anos eu conseguisse atingir esse ajuste ao medicamento (grrrrrr).
    Durante três semanas fui reduzindo a dosagem de 20mg para zero, intercalando dias a tomar o remédio.
    Nossa, que desastre. Agora sim estou na Mer%$. Parece que tenho amnésia. Preciso colar post-it de coisas que quero fazer nos próximos 5min, isso se eu não esquecer de anotar o recado. Além disso, tenho um sono que nem uma turbina de avião me tiraria da cama. Uso dois despertadores que não fazem o menor efeito. Os efeitos colaterais que eu sentia enquanto tomava o Pondera estão 10x mais intensos agora. Estou realmente preocupado... Porque esses médicos não experimentam o Pondera antes de receitá-lo? O sujeito que autorizou a venda do Pondera não deve nem saber o que é um neurônio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olha eu deixei o pondera depois de 4 anos e meio assim de uma so vez, nao senti obstinencia nenhuma. tive umas leve tonturas mas tomei uma aspirina sumiu. hoje faz 2 dias.

      Excluir
    2. se tiver alguem que queira me add jdbsyssa@hotmail.com, para trocar ideias e conhecimentos de reaçoes de remedios etc.

      Excluir
    3. Tomei durante 5 anos. Depois que assisti ao documentário do endereço abaixo, parei de tomar no mesmo dia. Passei 30 dias no inferno, mas consegui. Não morri e estou aqui digitando com o cérebro limpo desse lixo. No início do desmame tomava Aconitum CH 30. Me ajudou muitíssimo. http://www.youtube.com/watch?v=c1NF7x-yfuc

      Acesse documentário acima e livre-se desse pesadelo o quanto antes...

      Excluir
    4. Oi Claudio,tenho ansiedade, sou bipolar, síndrome de panico, assim disse o meu psiquiatra, mas eu, eu não acredito em nada disso. grgrrrr. Mas sinto tudo isso e agora? Tomo rivotril meio de 2 mg, agora digo depois de uma crise ou uma crise de euforia, foi me receitado Trileptal 300mg, e meio sertralina de 50 mg. Nem sei o que dizer, terapia não ajuda, remédio também não. Isso digo porque toma a mais de 3 anos. Mas o trileptal comecei a 1 mês, me receitou 2 vezes ao dia, mas não tomo, senti efeito colateral e disse-me o médico seu organismo vai acostumar.. Nada colega de acostumar não, enfim tomo um anoite digo o trilptal dai tudo bem. Mas acho que o meu problema é, sei lá nem sei. Acho que aquele velha história coisas da infância. Beijo grande.

      Excluir
    5. De fato, causa dependência física. Parei abruptamente... Causou tontura, mal estar, sensação de estar sonhando. Embora tenha causado tudo isso, fui resistindo, a primeira semana se sente mais, na segunda se sente muito pouco, e na terceira já nao se sente nada. O mais importante é que a crise de abstinência nem de longe chega aos pés dos sintomas da sindrome do pânico, então para quem já passou varias de crises de pânico, resistir aos efeitos da abstinência do pondera é mamão com açúcar. Apesar de ter feito isso, não aconselho ngm fazer, pois se a pessoa não tiver queilibrio emocional pode pensar que os sintomas se referem aos da crise de pânico e entrar em desespero, para para a medicação consulte sempre seu médico. Abraços

      Excluir
    6. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    7. Meu nome é Simone ... já fiz comentários aqui... esta página me esta ajudando muito ... 5 dias sem Pondera ... às vezes parece que estou "voando" ... mas tudo bem... quem controla minha mente sou EU !!! ... não esta porcaria, esta droga !!! Ok ... 5 dias, e eu vou me livrar dele definitivamente ... esta me ajudando muita música clássica, muita Maracujina, muito chá de camomila e muita ginástica e um grande FODA-Se (mental) para quem me enche o saco. Mas continuei com a análise com a psicóloga, falar com alguém não é se drogar ... me relaxa muito falar com ela ... E estamos na luta !!!

      Excluir
    8. Meu nome é Simone ...são 20 dias sem Pondera ... acho que consegui ... estou feliz de ter conseguido me livrar deste remédio !!!

      Excluir
    9. Você que citou a maracugina, quanto você toma e de quantas vezes por dia? Estou tomando rivotril to afim de parar, dizem que causa demência, estou pirando porque tomo 2mg diariamente e estou preocupado, minha memória já não era lá essas coisas, agora ficou muito pior. Beijos...

      Excluir
    10. Eu tomo Pondera há 9 anos, não consigo parar, me dá uns "choques" na cabeça a partir do 4° dia, não tenho memória alguma, é como você falou, tem que anotar tudo, meu raciocínio é pior que o de uma criança de 5° série do ensino fundamental, todos os dias passo como se fosse um zumbi, sonolento, sem ânimo pra nada, estou em uma situação de real desespero, e mais, os médicos me falaram que eu tenho que tomar esta porcaria pro resto da vida, já tentei parar várias vezes mas sempre passo muito mal, não há Rivotril ou aspirina que resolva, já tentei trocar de remédio e nunca deu certo, só causaram mais mal estar....infelizmente achei muito tarde este blog e estes depoimentos, mas vou lutar com todas as minhas forças pra largar esta verdadeira DROGA!

      Excluir
    11. Não vejo problema nenhum no Pondera.. ajuda muita gente a sair da merda.. sem muitos efeitos colaterais...

      Excluir
    12. Caraca,pensei em para de tomar PONDERA procurei no Google em como para de tomar PONDERA e parei aqui,quanta gente,que loucura...Bom meu nome é Bianca,tomo Pondera há 12 anos para tratamento da síndrome do Panico.Depois de medicada e adaptada passei a levar uma vida normal e feliz.Nunca mais tive crises de Panico. Gostaria de tentar parar o remédio mas MORRO de medo que tudo volte.Parei dois dias,nossa tá tudo rodando.Então comprei e tomei hoje de novo.Já vi que pra parar vou ter que enfrentar um período ruim.Será que le faz tão mal assim a saúde?Ai meu Deus,o que é que eu faço???

      Excluir
    13. OLA, TOMO PAROXETINA A UNS TRÊS ANOS. TENTEI PONDERA E NÃO GOSTEI. NÃO SEI PORQUE FALAM TÃO MAL DA PAROXETINA. TUDO BEM LARGAR NÃO E LA UMA COISA TIPO FÁCIL MAIS ACHO QUE TEMOS QUE OLHA PARA O LADO BOM DO REMEDIO QUE AJUDA MUITAS PESSOAS NO MOMENTO DE QUASE DESESPERO. DIGO POR MIM MESMA. DIGO MARAVILHOSA PAROXETINA... SE O MEDICO TIVESE ME PASSADO ELA LOGO DE COMEÇO NÃO TERIA SOFRIDO TANTO QUANTO SOFRI... E SE AS PESSOAS ACHAM QUE E UM MEDICAMENTO TÃO TENEBROSO E SO NÃO TOMAR E AGUENTAR SEUS PROPRIOS FANTASMA... PRONTO FALEI....

      Excluir
    14. kkkkkkkkkkkkk
      Já não ria assim fazia tempo Claudio.rsrs
      É sempre bom encontrar alguém que já se fartou de reclamar e resolveu brincar com coisas sérias. A gente resolve começar conosco mesmo para não causar constrangimento aos demais.rsrs

      Parabéns pelo seu blog.
      Virei mais vezes com certeza para descontrair. rsrs
      Abraço, continuação de melhoras para vc e todos.

      Excluir
  2. Olá! Eu também passei e ainda estou na fase de abstinência dos antidepressivos. No inicio era apenas o sertralina, para ajudar na minha TPM e muito stress no ambiente de trabalho. Mas as coisas começaram a piorar cada vez mais. Passei a ficar deprimida.Fui no psiquiatra que me receitou o rivotríl e o pondera,mas as coisas só foram piorando, passei a ter alucinações. me desgostei de vez do meu trabalho e decidir para com as drogas. Mas eu não conseguia. Td vez que parava de tomar eu sofria com a falta deles. Ai fui diminuindo aos poucos e por conta. Parei o setralina e reduzi o rivotril. Aos poucos eu fui diminuindo o rivotril e parei de toma-lo. Fiquei só com o pondera.
    Aos poucos fui fazendo a redução do pondera. cortava ele no meio, depois em tres partes até que ; aff. parei com todos eles.
    Agora faz 8 dias que parei . Ainda sinto falta mas sei que vou vencer e não usar mais essas drogas.
    Mudei de trabalho, mudei minha vida e agora bola para frente. Com fé em Deus nunca mais usarei nada.
    Pensem bem antes de embarcar nessa..

    ResponderExcluir
  3. Excelente depoimento! Sem dúvida, poderá ajudar muitas pessoas! E, acredite, cada um dos depoimentos deixados aqui nos comentários vale ouro!! Podem ajudar muita gente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu tomo o podera a 1 ano e 4 meses mais decidir que quem comando o meu cerebro é jesus estou diminuindo está droga da minha vida está sendo dificil estou tomando 10mg sei que vou conseguir tenho fé em Jesus que vou conseguir no começo é dificil porque é como uma droga mais o senhor vai mke libertar esses depoimento está sendo muito importante

      Excluir
    2. foi a voz de DEUS que me mandou sua resposta, anônimo!

      Excluir
    3. Eu tbm parei com o Pondera 25mg. Hoje faz 30 dias. Ainda tenho tontura, mas não é sempre. Enjôo tbm. Pensei sériamente em voltar a tomar e pedi a Deus orientação e achei esse blog. NÃO QUERO E NÃO VOU MAIS TOMAR! E que DEUS me ajude!

      Excluir
  4. Ezequiel de A.C. e também aos anônimos que marcaram presença ou não: sejam sempre bem vindos.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Vou tentar mesmoooo!!! São 5 anos de uso contínuo do Pondera... E inúmeras tentativas "frustrantes" para parar de tomá-lo... Já cogitei a hipótese de "nunca" parar de tomar... mas já estou no meu limite de ficar presa a um remédio, e saber que nem preciso mais dele. Vou tentar e se der certo vou divulgar no meu blog tbem. Abraço a Todos Deus Abençõe!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomei durante 5 anos. Depois que assisti ao documentário do endereço abaixo, parei de tomar no mesmo dia. Passei 30 dias no inferno, mas consegui. Não morri e estou aqui digitando com o cérebro limpo desse lixo. No início do desmame tomava Aconitum CH 30. Me ajudou muitíssimo. http://www.youtube.com/watch?v=c1NF7x-yfuc

      Acesse documentário acima e livre-se desse pesadelo o quanto antes...

      Excluir
    2. Nosssa, tem uns 6 meses mais ou menos que tomo pondera, entrei no site pra dá uma olhada e fiquei espantada com esses depoimentos vou ao meu médico, pra tirar minhas dúvidas quanto a esse medicamento, pq até agora ele está me fazendo muitíssimo bem, estou muito bem mesmo, usando ele, até a minha auto estima melhorou.

      Excluir
    3. Prezados, sou usuário de PAROXETINA já faz 5 anos. Em determinada oportunidade, por completa ignorância minha, resolvi abandonar a medicação por conta própria de um dia para o outro.
      Foram os piores 15 dias da minha vida. Entre as reações que mais me prejudicaram estavam a sensação de choques e os sonhos vívidos.
      Digo ignorância pois não fui buscar informação sobre como interromper da melhor forma possível o uso.
      De volta a medicação - UM MAL NECESSÁRIO QUE TRAZ MAIS BENEFÍCIOS - hoje sei que se tiver que abandonar, tenho que fazer o desmame de forma correta, reduzindo as dosagens e me programando para chegar com tranquilidade ao dia do 0mg.

      Excluir
  6. Ok, JULIANE. Uma dica: como você tomou o remédio por um período longo, se tomar apenas um Rivotril e depois de um dia ou dois voltar a sentir crise de abstinência, tome outro Rivotril. Detalhe, assim como o pondera, o Rivotril também tem dosagens diferentes, tome um comprimido que seja intermediário, nem o mais forte e nem o mais fraco, e tome o Rivotril até mais umas duas ou três vezes se necessário, nunca em dias seguidos, sempre com intervalo de 2,3,4 ou cinco dias, ou quando perceber que a crise de abstinência do pondera esta voltando. O Rivotril também causa dependência, mas geralmente vicia apenas se voce tomá-lo durante dois ou três meses seguidos, então podê utilizá-lo desta maneira sem o risco de largar um vício para pegar outro. Detalhe: é interessante tomar o Rivotril apenas quando a crise de abstinência do pondera realmente estiver quase começando, porque a crise da falta do Pondera joga o paciente "pra cima" (insônia, batimentos cardíacos acelerados, sensação de calor, de ansiedade, de desespero) e o efeito do Rivotril joga o paciente "para baixo", trazendo o equilíbrio. Detalhe: se não estiver sentindo a crise de abstinência do Pondera, ou seja, se não estiver "para cima", o efeito do Rivotril joga o paciente "muito mais para baixo" do que o limite normal, causando uma depressão inconveniente e profunda para os que tem tendência para este mal. Resumindo, utilize o Rivotril só para conseguir largar o Pondera, mas com todo o cuidado, porque o Rivotril é outra bomba, se não tomarmos cuidado, vamos estar trocando seis por meia duzia.

    Fica com Deus. Vou orar por você.

    ResponderExcluir
  7. Finalmente encontrei depoimentos que podem me ajudar!!! Uma pergunta, porque os Psiquiatras não ajudam os "fármacos dependentes" a fazer o desmame dessas drogas todas quando se é possível fazer?
    Há nove anos faço uso continuo de Pondera 20mg/dia para TAG: Transtorno de Ansiedade Generalizada. Comecei tomando Pondera 20mg + Somalium 5mg para melhorar um "único sintoma": batimentos cardíacos acelerados demais, com 8 meses, prazo estimado para o tratamento, pedi ao médico para que parasse com o tratamento e ele não aceitou, disse que precisava continuar.
    Então, por conta própria eu parei com tudo abruptamente. Conclusão, após período de 3 dias, comecei a experimentar não só o sintoma já conhecido por mim como outros também. Com uma semana sem tomar, parei de me sentir mal.
    Passado 3 meses sofri uma queda repentina no meu estado geral e voltei a tomar o Pondera, dessa vez, sozinho. E assim fiquei por anos a fio, me sentindo bem só tomando ele todos os dias.
    Até de cidade mudei, fui morar com minha família em Curitiba, para conseguir melhor tratamento. Lá tinha psiquiatra e psicólogo ao meu dispor, pelo SUS. O psiquiatra mudou para Fluoxetina 20mg, pelo tempo que eu tomava Pondera, que me fez conhecer a Síndrome do Pânico, uma única crise graças a Deus, voltei então a tomar o Pondera + Rivotril.
    Há, voltei também para São Paulo, por orientação da Psicólogo, não adiantou mudar de cidade... Estava era ficando com depressão!!!
    Como nunca me conformei com essa dependência, uma vez que nunca havia experimentado nenhum tipo de droga em toda minha vida, parei sozinha com o Rivotril e me lembro de não ter tido dificuldade para isso não!!!
    Agora, o PONDERA, eu não consigo parar de jeito nenhum, e pra ser sincera já tinha desistido de tentar, mas são 9 anos nessa dependência, não aguento mais e estou afim de tentar novamente seguindo suas dicas Claudio e medo eu não tenho não, já conheço tudo que pode me acontecer e sei que não vou morrer de crise de abstnência não.
    Hoje tenho 37 anos, sou casada há 12 anos e tenho um filho lindo de 11 anos.
    Esse tratamento mudou completamente meus planos de vida, não planejava ter um único filho, por exemplo!!!
    Muito obrigada por esse espaço para contar minha história.
    Que Deus ajude a todos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomei durante 5 anos. Depois que assisti ao documentário do endereço abaixo, parei de tomar no mesmo dia. Passei 30 dias no inferno, mas consegui. Não morri e estou aqui digitando com o cérebro limpo desse lixo. No início do desmame tomava Aconitum CH 30. Me ajudou muitíssimo. http://www.youtube.com/watch?v=c1NF7x-yfuc

      Acesse documentário acima e livre-se desse pesadelo o quanto antes...

      Excluir
    2. Olá, Eu estou nessa exata situação, há 9 anos tomando Pondera e não consigo largar, já tentei de tudo, estou a beira do desespero

      Excluir
  8. Claudio, acabo de ler meu depoimento em seu blog, é esse do dia 11/10. Muito obrigada pela atenção.
    Se vc tiver como alterar ai, a condição de anonima, eu me tornei membro. Sou a Drika Moreira.
    Se não tiver como alterar, desconsidere este.
    Mais uma vez, obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomei durante 5 anos. Depois que assisti ao documentário do endereço abaixo, parei de tomar no mesmo dia. Passei 30 dias no inferno, mas consegui. Não morri e estou aqui digitando com o cérebro limpo desse lixo. No início do desmame tomava Aconitum CH 30. Me ajudou muitíssimo. http://www.youtube.com/watch?v=c1NF7x-yfuc

      Acesse documentário acima e livre-se desse pesadelo o quanto antes...

      Excluir
    2. Qual q dosagem de Aconitum CH30 vc tomava? era gota? qtas vezes ao dia?

      Excluir
  9. Nossa mãe! Que é isso... a "anônima" que fez o comentário logo acima (e logo em seguida revelou-se como sendo a Drika Moreira) afirmou que já está há nove anos tentando parar de tomar Pondera (ou Cloridrato de Paroxetina) e não consegue, sendo que conseguiu parar de tomar um outro remédio, o Rivrotril, que já sabe-se que é uma droga viciante. Detalhe, Rivotril é um remédio Barato, vejam, neste link:

    http://www.bulas.med.br/bula/3486/rivotril.htm

    Uma caixa de Rivotril com 20 Comprimidos de 0,5 mg e 2 mg está sendo vendida pelo preço médio de R$ 4,25 a caixa, um valor relativamente baixo.

    Porém, quando analisarmos o preço médio de cloridrato de paroxetina , uma caixa de Pondera com trinta comprimidos de 20 mg sendo vendida pelo preço médio de R$ 92,00 (noventa e dois reais), e uma caixa da mesma marca e quantidade, porém com 30 mg em vez de 20 mg, está sendo vendida pelo preço médio de R$ 142,00 (cento e quarenta e dois reais, ao mês ...)

    confira no link abaixo, o preço de diversas marcas de remédios a base de cloridrato de paroxetina, inclusive genéricos:

    http://www.consultaremedios.com.br/cr.php?uf=SP&tp=nome&nome=cloridrato%20de%20paroxetina

    Agora, prestem atenção em um detalhe que existe na bula do Pondera:

    "Abuso e dependência - PONDERA
    Até o momento, não existem relatos que evidenciem ser o cloridrato de paroxetina uma droga capaz de causar abuso ou dependência. No entanto, não deve ser esquecido que todas as drogas que atuam a nível de sistema nervoso central, estimulando- o ou inibindo-o, podem potencialmente estar relacionadas como causa de dependência. O paciente com depressão ou história de abuso ou dependência por alguma droga deve estar sob observação médica contínua."

    Observaram? Vale a pena reler um detalhe no texto acima: "Até o momento, não existem relatos que evidenciem ser o cloridrato de paroxetina uma droga capaz de causar abuso ou dependência."

    Bom, tudo bem, mas, então, onde deve-se fazer constar os relatos que evidenciam que o cloridrato de paroxetina é uma droga altamente viciante e que cria usuários fiéis, viciados, para gastarem uma média de noventa reais a cento e quarenta reais por mês com o bendito "remédio", pelo resto da vida????

    Não li a bula dos outros remédios a base de cloridrato de paroxetina, mas, no caso do laboratório do Pondera, que afirma que "não existem relatos...", para onde devemos enviar os relatos????

    Ainda que são poucos os que deixaram relatos aqui, mas este post ja possui quase seissentos acessos na internet através de buscadores, todos com alguma chamada do tipo "como parar de tomar pondera", "como para de tomar cloridrato de paroxetina", ou alguma coisa neste sentido.

    O que vou dizer agora, não é por querer incitar intrigas ou para deixar os donos dos laboratórios com síndrome de pânico (já existem doentes mentais o suficiente, no mundo) , e eu jamais encabeçaria uma iniciativa como esta, até porque, graças a Deus, consegui libertar-me do remédio antes que desenvolvesse uma dependência crônica, mas... sei lá... existem muitos bons advogados por aí, e existem muitas áreas que já foram saturadas... temo que eles enxerguem nisto um novo nicho e... tenho ouvido falar de casos até mesmo de fumantes que conseguiram indenizações milionárias dos fabricantes de cigarros porque alegaram que na publicidade dos mesmos não constava explicitamente que o cigarro viciava e era danoso a saúde... e tem ainda um detalhe, pergunto como leigo: a cor azul na caixa do Pondera é muito bonita, admito, mas, qual o critério utilizado para que esta bomba seja classificada como um "simples" faixa vermelha em vez de faixa preta????????

    Bom, esse comentário merece virar um post.

    Boa tarde. Fiquem com Deus.

    ResponderExcluir
  10. Meu marido esta tomando pondera faz 6 meses e continua nao se sentindo bem, ou seja, o remédio só piorouba situação. Ele toma15 mg por dia, há 15 dias vem diminuindo a dosagem e a partir de amanha ira alternar os dias em que toma o pondera . Alguém pode me ajudar e dizer quais os possíveis efeitos colaterais ? E se esta maneira de redução do remédio esta coerente com os possíveis riscos? Atenciosamente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomei durante 5 anos. Depois que assisti ao documentário do endereço abaixo, parei de tomar no mesmo dia. Passei 30 dias no inferno, mas consegui. Não morri e estou aqui digitando com o cérebro limpo desse lixo. No início do desmame tomava Aconitum CH 30. Me ajudou muitíssimo. http://www.youtube.com/watch?v=c1NF7x-yfuc

      Acesse documentário acima e livre-se desse pesadelo o quanto antes...

      Excluir
    2. esse video tb me ajudou estou tentando me libertar dessas drogas e conciliando medicamento homeopático e acupuntura. Tomara que tenha um final feliz.

      Excluir
    3. Olá, Fabiana. O que você toma de homeopatia? Se puder escreva para lumarazzo@hotmail.com

      Excluir
  11. Para a "Anônima" que fez uma pergunta no comentário logo acima: Esta maneira como o seu marido está reduzindo a dosagem de cloridrato de paroxetina é exatamente a maneira que os médicos tem recomendado aos pacientes, é o correto, e falo isso pelo que foi recomendado pelo meu médico e também baseando-me nos depoimentos que outros pacientes deixaram aqui e em outros tópicos na internet: após terminar o tempo de uso do remédio estabelecido pelo médico, deve-se fazer a descontinuação do uso do mesmo, porém, pelo que me consta, ninguém suporta uma parada abrupta do uso medicamento, só se fosse o super-homem, por isso que recomenda-se desta forma, gradativamente, reduzi-se a quantidade de mg do medicamento: de 40 para 30, de 30 para 20, de 20 para 10 (se não me engano, dependendo o laboratório, existe até o comprimido de 5 mg de cloridrato de paroxetina), e quando chegar numa dosagem mínima, começa-se a alternar os dias, exatamente como o seu marido está fazendo, dia sim - dia não, depois de dois em dois dias, indo até parar completamente. O que ocorre é que cada organismo pode reagir de uma forma diferente, li relatos de pessoas que conseguiram reduzir a dosagem até 10 mg, mas, no meu caso, só consegui reduzir até 20 mg, isso ficou no limite do limite para mim, pois eu experimentava o começo de um desconforto, como se fosse o começo de uma crise de abstinência durante todo o dia. Se o seu esposo já conseguir parar, mesmo ainda estando nos 15 mg, alternar um dia sim e um dia não do uso, não existe problema nenhum, será excelente. Ele está numa situação confortável, bem mais confortável que aqueles que relataram nos comentários anteriores (logo acima) que tomam o medicamento há vários anos, há comentários aqui mesmo, se você observar, neste tópico, de pessoas que tomam o remédio há mais de cinco anos, inclusive o de uma pessoa que toma à nove. Nesse caso é mais complicado porque quanto mais tempo de uso mais o organismo se acostuma com o medicamento ou com qualquer tipo de droga. O Seu marido irá conseguir parar de tomar o remédio já a partir desta dosagem de 15 mg????? Não sei, mas torço por ele, E por você. Ele mesmo vai perceber se será possível ou não, mas está no caminho certo. Se não conseguir, basta ele voltar o tomar o comprimido de 15 mg mesmo, durante um mês, para se estabilizar novamente nesta dosagem e eliminar qualquer vestígio de mal estar. E depois de um mês tentar reduzir de 15 mg para 10 mg, e se necessário, ainda tentar reduzir mais um pouco, tomando o comprimido de 5 mg (se existir e se necessário), e, se quizer confirmar que está numa dosagem confortável, pode tomar esta dosagem mínima por um mês ainda, antes de começar a alternar os dias.

    (continua)

    .

    ResponderExcluir
  12. Agora, por favor, preste atenção no que vou expor, preciso que você realmente entenda isso: você perguntou sobre os riscos de reduzir o uso do remédio desta maneira, e eu digo: não existe risco em parar de tomar o remédio, existe risco é em COMEÇAR A TOMAR O REMÉDIO porque ele causa dependência e muitos usuários não conseguem parar de tomar porque a parada abrupta do medicamento é como ganhar de presente um inferno particular. Agora, um detalhe, filha de Deus: CALMA, POR FAVOR, CALMA... na verdade você nem precisaria estar lendo este tópico porque esse material é voltado para as pessoas que JÁ TENTARAM PARAR de tomar o remédio mas não conseguiram, este não é o caso do seu marido, pois só agora ele vai começar a descontinuação do medicamento, e, porque não? Você falou que ele toma o remédio há apenas seis meses, então ele vai conseguir parar, se Deus quiSer, e você nem vai mais precisar voltar aqui. Outro detalhe importantíssimo: tanto ele como qualquer outro que ler tanto este post como os comentários aqui deixados, tem algo importantíssimo que vocês devem considerar: essas experiências aqui passadas estão sendo direcionadas APENAS PARA PESSOAS QUE JÁ TOMARAM O MEDICAMENTO DURANTE O TEMPO DETERMINADO PELO MÉDICO e já estraram na fase de descontinuação do medicamento mas estão com dificuldade para parar de tomá-lo, ou seja, para aqueles que já completaram o seu tratamento médico. Não estou encorajando ninguém a interromper um tratamento e fugir dos consultório médico-psiquiátricos. Nunca direi isso, que, simplesmente interrompam um tratamento, porque não tenho autoridade médica para isto, não tenho CRM, não sou da área médico-psiquiátrica. Considero que se o tratamento é necessário e este remédio (cloridrato de paroxetina) lhe foi receitado, você não deve simplesmente parar (ou tentar parar) de tomá-lo por conta própria: você deve conversar com o médico, explicar o que já sabe sobre os riscos do cloridrato, de paroxetina (que é um forte causador de dependência) e ver se ele tem a alternativa de outro remédio menos perigoso mas que cause o mesmo efeito esperado, MAS NUNCA PARAR UM TRATAMENTO POR SUA PRÓPRIA CONTA e ficar sem tomar nenhum remédio. Bom, e neste caso (que já é outro caso, diferente do que estava-mos tratando no início do comentário) será que o médico acertou em ter receitado o cloridrato de paroxetina e/ou será que acertará um outro remédio que o possa estar substituindo? Sinceramente? NÃO SEI, mas esta parte não me compete, existem casos e casos, por que todos nós, como ser abstrato, consciente, somos todos diferentes, cada um é um universo a parte, e também , materialmente, somos um conjunto de reações químicas, em muitos casos, exclusivas e particulares, com reações “personalisadas”. Um médico acertará sempre? Não, nem sempre: para dois casos iguais um mesmo remédio poderá causar reações diferentes, sei lá.... mas oro por você, por nós, mas também por eles, pelos médicos-psicólogos-psiquiatras, por que lhes respeito a coragem. Por não se omitirem, por se exporem aos riscos de tentar curar aquilo que, se (ainda) é indecifrável até mesmo para a ciência geral, mais indecifrável ainda se faz para os médicos e também para nós. Que Deus no ajude a todos.

    Fiquem com Deus.

    (é, não tem jeito,... esse comentário também terá que ser transformado em um post)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Resumindo: coisas bem ruins aconteceram comigo há uns 11 anos atrás. Descontrolei total e fui levada a uma psiquiatra que, mesmo sabendo da minha situação, me diagnosticou como "bipolar ou esquizofrênica" e me medicou com antipsicótico, antidepressivo, ansiolítico, antiparkinsoniano e indutor de sono. Tomei durante quatro meses, sempre me queixando, porque virei um lixo, um zumbi. Quando vi que ela não ia me tirar daquilo, fiz por conta própria. Diminui aos poucos, alternando os dias. Os remédios estavam me fazendo tão mal que nem senti a abstinência. Foi a melhor coisa que já fiz e a única que eu poeria fazer. Hoje estou bem e não vou em psicolouco nem a pau. Tremo só de pensar no que poderia ter acontecido comigo. Brrrrrrrrrrrrrrrrr

      Excluir
    2. Parabens. Menos um escravo da indústria farmaceutica que não cura ninguém. Tomei durante 5 anos. Depois que assisti ao documentário do endereço abaixo, parei de tomar no mesmo dia. Passei 30 dias no inferno, mas consegui. Não morri e estou aqui digitando com o cérebro limpo desse lixo. No início do desmame tomava Aconitum CH 30. Me ajudou muitíssimo. http://www.youtube.com/watch?v=c1NF7x-yfuc

      Acesse documentário acima e livre-se desse pesadelo o quanto antes...

      Excluir
  13. Estou fugindo dos psiquiatras!!!
    Desde o início do meu tratamento, tive vários médicos,não concordo com a conduta deles, adoram passar remédios!!!
    Sempre que falo que quero parar de tomar o Pondera e que me sinto bem para isso, eles acham que estou ansiosa e não me passam como fazer um desmame!!!
    CLARO QUE ESTOU ANSIOSA DOUTORES,não vejo a hora de me ver livre dessa DROGA!!!
    Então meus amigos, vou para por conta própria.
    Essa será minha tentativa de número 4, mas dessa vez vou fazer um desmame bem direitinho.
    Comecei assim: fiquei dois dias sem tomar as 20mg/dia e hoje, dia 13/10/11, tomei 15mg e agora? Devo tomar por quanto tempo 15mg para então diminuir para 10mg...????
    Não sei como fazer um desmame no meu caso.
    Só sei que com apenas 10mg/dia, eu já sinto sintomas de abstinência, já vivi essa experiência, mas acredito que é porque não fiz o desmame corretamente, por não saber como fazer.
    Alguém pode me dar umas dicas???
    Fiquem com Deus e muito obrigada.

    ResponderExcluir
  14. Drika, o seu caso é parecido com o da JULIANE, que fez o quinto comentário aqui neste post, e também toma o remédio ha muitos anos (cinco anos, no caso dela). Ela disse que vai tentar fazer o mesmo que deu certo para mim (releia o tópico inteiro, para entender bem) e depois leia o conselho que eu dei para ela, no sexto comentário deste post, pois é uma resposta que fiz como sugestão para ela. Peço para você ler porque é a mesma coisa que posso sugerir para você, sem tirar nem aumentar. Detalhe, é a forma como eu consegui parar, espero que dê certo para você, porque além disso não posso arriscar de querer dar conselhos como se tivesse a autoridade de um médico (porque não sou). O que posso dizer é que essa forma que deu certo para mim é algo coerente porque, a não ser que haja algum problema de alergia ou conflito com qualquer outro medicamento que possa estar tomando, sei que o rivotril e o pondera são normalmente administrados para muitos pacientes ao mesmo tempo quando isso é necessário. Então vejam, eu não me arrisquei aqui com nenhum medicamento por conta própria, que eu não sabia se poderiam ser ingeridos ao mesmo tempo ou nãou não, o que fiz foi utilizar um remédio que o meu organismo ainda não estava acostumado para combater a crise de abstinência do outro. É o que posso dizer, e torço e oro para todos que também consigam se libertar do remédio (se já concluíram o tratamento), mas que continuem se tratando mesmo que com outros remédios se ainda necessitarem de outro tratamento. Fiquem com Deus. E que Deus nos ajude a todos

    ResponderExcluir
  15. UM DETALHE IMPORTANTÍSSIMO, POR FAVOR: a todos que possam estar tomando qualquer medicamento que não seja o Pondera, não façam nada do que está escrito aqui neste tópico e comentários: neste caso tem que valer para você a resposta de um (verdadeiro) médico, porque só ele que tem a responsabilidade de te dizer se o Rivotril ou qualquer outro medicamento poderá te causar complicações se for ingerido com algum medicamento que você já esteja tomando.

    ResponderExcluir
  16. Claudio, fique tranquilo quanto a mim. Conheço o Rivotril e não sou alérgica a nenhum desses medicamentos, estou bastante consciente e cumpri corretamente o período de tratamento estipulado pelo médico, porém, deve ser mais fácil continuar a prescrever o mesmo medicamento a cada 3 meses em consulta, do que auxiliar um paciente no desmame do mesmo com os seus altos e baixos...
    Estou no 3 dia tomando 15mg de Paroxetina, ao invés de 20mg, e estou sentindo só dores de cabeça fracas e esporádicas que tomando um analgésico já passa.
    Vou continuar com 15mg até que eu me sinta bem para mudar para 10mg e assim sucessivamente.
    Quanto a tomar o Rivotril, só se não estiver me auto controlando mesmo.
    Muito obrigada.
    Fiquem com Deus.

    ResponderExcluir
  17. Ok, Drika. Estou torcendo e orando por você. Fica com Deus.

    ResponderExcluir
  18. Olá,

    tomei 20mg durante um ano. Consegui sair da depressão, consegui evitar pensamentos negativos recorrentes e comecei a ter ver o lado bom de tudo. Como efeitos colaterais: falta de concentração e memória (comparada com antes), sonhos malucos e diminuição da libido. Achei que estava boa e resolvi diminuir a dose. Comecei a tomar o remédio manipulado, 10mg. Tomei durante 9 anos. Resolvi parar. Mandei manipular uma caixa com 60 comprimidos de 5mg - caso não me acostumasse, tomaria um de manhã e outro à noite. Quando faltavam 5 comprimidos, parei. Fiquei tonta no dia seguinte - a mesma tontura que sentia quando esquecia de tomar o comprimido por um dia. Era um tontura fraca, podia andar e ficar em pé sem problemas, apenas um mal estar. Depois de 2 dias passou. Faz 9 meses que parei. Essa semana fiquei muito deprimida. Estou pensando em tomar novamente. Ainda tenho aqueles 5 comprimidos, mas não queria depender de um remédio novamente.

    ResponderExcluir
  19. Bom dia !!! Li quase todos os post e quero saber o seguinte. O Pondera curou os sintomas que tinham antes do uso? Tomei hj meu segundo comprimido devido há uma ansiedade ou sindrôme de panico, segundo médico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomei durante 5 anos. Depois que assisti ao documentário do endereço abaixo, parei de tomar no mesmo dia. Passei 30 dias no inferno, mas consegui. Não morri e estou aqui digitando com o cérebro limpo desse lixo. No início do desmame tomava Aconitum CH 30. Me ajudou muitíssimo. http://www.youtube.com/watch?v=c1NF7x-yfuc

      Acesse documentário acima e livre-se desse pesadelo o quanto antes...

      Excluir
  20. Olá, Addilson, no meu caso o remédio não curou nada porque fui erroneamente diagnosticado como portador de toc, quando na verdade sou bipolar, além de não resolver fiquei viciado no remédio, mas graças a Deus consegui parar. Ou seja, tenho e terei os sintomas por tempo indeterminado pois não existe (clinicamente) uma cura para bipolaridade, ainda que existem remédios específicos para controlarem e evitar crises. A depressão de bipolares é diferentes da depressão clássica, pois não depende de um motivo que cause a depressão, você pode estar bem e de repente entra em estado de depressão e pânico sem nenhum motivo aparente. Boa sorte. Fica com Deus.

    ResponderExcluir
  21. Só mais uma coisa, Cláudio: um comentário respondendo a pessoa que disse "O sujeito que autorizou a venda do Pondera não deve nem saber o que é um neurônio." O sujeito pode não saber o que é um neurônio, mas com certeza sabe o que é uma conta bancária...

    ResponderExcluir
  22. Claudio, não consigo mais postar comentários???

    ResponderExcluir
  23. Oh, Drika Moreira, me perdoa, pode comentar a vontade, o problema que ocorreu é que fiquei sem internet por estes dias, desde sexta-feira, por isso não estava sendo possível ler ou moderar comentários. Mas já normalizou, não há limites de comentários, sinta-se a vontade para comentar sempre que quizer, ok? Seja sempre bem vinda, fica com Deus.

    ResponderExcluir
  24. Ah, sim, Drika, mais um detalhe: se você tentar postar um texto grande, pode ser, sim, que acabe estourando o limite de linhas por comentário, mas é difícil estourar este limite porque o blogger suporta muitas linhas, porém, caso o comentário seja realmente longo demais, basta dividi-lo e postar na forma de dois comentários ou mais, o que, aliás, eu mesmo fiz isso em um comentário para este mesmo post, conforme você poderá verificar entre os comentários acima, inclusive no final do primeiro comentário eu digitei (continua) para saberem que haveria um complemento ao texto em seguida. Valeu. Fiquem todos com Deus.

    ResponderExcluir
  25. Quando postei um comentário pela última vez, estava tomando 15mg de Pondera por dia, começando o desmame. Eu continuo firme no meu propósito e hoje estou tomando apenas 2,5mg por dia, Uhuuuu...
    Como estou respeitando muito meu organismo diminuindo a dose à medida que me sinto bem, quase não tenho tido sintomas de abstinência. Claro que percebi irritabilidade, uma leve tontura, por alguns dias tive diarréia, mas tudo bem esporádico, sério, quase não passo mal. Em uma das minhas pesquisas pela net, encontrei um médico psiquiatra falando a cerca do desmame desses tipos de remédios e ele falou que é impossível fazer o desmame sem sentir nada de "ruim", mas você percebe que o desmame está sendo bem feito quando os sintomas são fracos, como está acontecendo comigo graças a Deus.
    Estou muito otimista e firme.
    OBS: Claudio, "ainda" não precisei tomar nenhum Rivotril, apenas Paracetamol para alguns dias que tive dores de cabeça, só isso.
    Confesso que surge uma insegurança, repentina, você se dá conta que quase não tem o remédio no organismo, ai vem aquele pensamento ruim: e se me der um "piripac" muito forte por causa dessa "loucura" de parar de tomar o remédio??? Logo, me concentro, penso em outras coisas e pronto... esqueço.
    Não é fácil, não é mesmo, mas penso que não nasci tomando Pondera, e se Deus permitir, não quero que seja assim até o fim!
    É incrível como desaprendemos a viver sem o Pondera, pelo menos está sendo assim comigo. Isso me assusta, mas também me dá forças para mostrar a mim mesma que posso mudar essa condição.
    Quanto ao depoimento do dia 26/11, espero de coração que ela tenha resistido e não tenha tomado os comprimidos de Pondera que ela tem guardado, espero até que os tenha jogado fora, por estar se sentindo bem.
    E respondendo a pergunta do Addilson, o Pondera, no meu caso, curou sim os sintomas relacionado ao meu problema de TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada), depois de algumas semanas de tratamento, já estava me sentindo ótima, outra pessoa, muito alegre, vivendo normal mesmo, só que depois do meu período de tratamento com o Pondera, estipulado pelo médico, foi que descobri um problema ainda maior, mais preocupante e que alterou por completo minha condição de vida, COMO CONSEGUIR PARAR DE TOMAR ESSE REMÉDIO. Na minha opinião, hoje, se eu soubesse, teria feito algo alternativo, mas não teria colocado um comprimido se quer de Pondera em minha boca!!!
    Fiquem todos com Deus.

    ResponderExcluir
  26. Drika Moreira, te peço uma coisa: por você ser uma veterana de guerra, ser tão antiga na convivência com este "remédio", e ter experiências práticas, que nem eu e nem muitos que vem aqui ainda temos, por favor, trate este tópico como se ele fosse seu. Comente, sempre, responda comentários, nos passe a sua opinião pessoal, desabafe, faça aqui o seu diário, enfim, o que quiser. Quando você falar eu vou parar para ouvir, e tenha certeza que tudo que você postar aqui poderá ajudar a muitos.
    Fica com Deus. E que Deus no abençoe a todos.

    ResponderExcluir
  27. Podem contar comigo!!! De coração, quero muito sair dessa "dependência" e ajudar muitas pessoas a conseguirem também, através dos meus depoimentos.
    Amanhã dia 26/11, já começo a alternar dia sim dia não, dia sim dois não, dia sim três não e assim por diante até acabar os comprimidos de 2,5 mg que eu tenho.
    A previsão de término do meu desmame é dia 15/12 e eu tenho passado bem, está muito tranquilo. Sinto uma leve tontura quando viro rápido a cabeça de um lado para o outro, e as vezes, só isso.
    Fiquem todos com Deus.

    ResponderExcluir
  28. Ok, Drika Moreira, todos nó da Q.P.T.P (Queremos parar de tomar Pondera) já nos organizamos, montamos uma torcida uniformizada (para torcer por você) e já temos até um grito guerra, ouça:

    "Olê, olê, olê, olááááá´:
    Drikáááá, Drikáááá´....."

    "Olê, olê, olê, olááááá´:
    Drikáááá, Drikáááá´....."

    Fica com Deus.

    ResponderExcluir
  29. Oi, tenho transtorno de ansiedades generalizada (TAG), tomo pondera de 20mg/dia, fez um ano agora no mês de novembro, tomei durante uns seis meses todos os dias, então devido ao bom resultado entrei na fase da descontinuação para 10mg/dia, por uns dois meses, mais na frente 10mg, dia sim dia não, sendo assim a psiquiatra resolveu alternar pra dia sim e três não, isso foi em uma sexta-feira até a segunda-feira eu só pensava nisso não conseguia parar de pensar em ficar esses dias sem o medicamentoso, e não senti nada além disso, pois Graças a Deus o principal sintoma de quando eu tinha pensamentos ansiosos, era taque cárdia, angustia, aflição, medo, sensação de morrer...etc., desapareceu logo no início do tratamento. Ela disse que observasse durante duas semanas, qualquer coisa comunicasse, então após duas semanas falei para ela que não senti nada além de pensar muito e não conseguir parar, ela falou que era porque ainda não estava boa da ansiedade, que voltasse a dosagem de antes dia sim e não. E, agora eu resolvi alternar para dia sim e dois não, desde 15/11/2011, só agora na 3ª semana acho que não estou bem, estou com sono leve acordando várias vezes, estou como que fraca dos nervos sensível a responsabilidades, sustos e preocupações, sei lá uma sensação de desprotegida, algo assim.
    A minha dúvida é : É normal por causa do desmame ter sido alterado, ou ainda não estou preparada para essa alternância, pois o meu limite no momento é dia sim e não, ou ainda meu organismo já estar dependente desta dosagem??????????????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomei durante 5 anos. Depois que assisti ao documentário do endereço abaixo, parei de tomar no mesmo dia. Passei 30 dias no inferno, mas consegui. Não morri e estou aqui digitando com o cérebro limpo desse lixo. No início do desmame tomava Aconitum CH 30. Me ajudou muitíssimo. http://www.youtube.com/watch?v=c1NF7x-yfuc

      Acesse documentário acima e livre-se desse pesadelo o quanto antes...

      Excluir
  30. Ah, sim também estou com diarréia, ondas de muito calor principalmente no alto das costas(senti muito no início do tratamento) e tipo uma ardencia ou queimação no topo da cabeçã( acho que pressão baixa).

    ResponderExcluir
  31. Cristina, você disse que sentia sintomas que acreditava serem causados pela descontinuação do medicamento, e o médico achou melhor você "recontinuar" a tomar o medicamento pois achou que os sintomas eram por você não estar totalemente recuperada do mal inicial que foi medicado. Sinceramente? Como houve uma dúvida, uma interpretação diferente entre você e o médico, sugiro (e recomento) procurar outro médico, para confirmar o diagnóstico. Caso procure na internet em sites e blogs voltados a psiquiatria e pscologia, veram que eles mesmos, como profissionais, acabam sugerindo isto: se ficou dúvida quanto ao diagnóstico, procure outro médico, que poderá ter uma abordagem diferente e, por consequencia, resultados diferentes para osseu caso. Eles mesmo, como profissionais, ainda que não todos, mais a maioria assume que não acerta sempre. Boa sorte. Que Deus te ajude muito. E espero que possa encontrar aqui, no tópico e/ou comentários, algo que te ajude, e seja sempre bem vinda, para comentar e participar da maneira que preferir. Valeu.

    ResponderExcluir
  32. Claudio, muito legal o grito de guerra, kkk. Esse blog está sendo muito importante para mim, muito obrigada pelo carinho, atenção e pela torcida.

    Cristina, se me permite, eu compreendo vc , se ler meus depoimentos verá que temos muitas coisas em comum.
    Já verifiquei minha pressão arterial muitas vezes devido a essas sensações que descreveu, porém, sempre estava normal, éra mesmo sintomas de ansiedade.
    Descontinuação do Pondera também causa sintomas horríveis, mas posso te afirmar, que quando não está sendo feito corretamente!!!
    É justamente ai que está o perigo. O psiquiatra passa o desmame, as vezes de forma brusca demais para o nosso organismo, na minha opinião eles não tem paciência para esse processo, agente se sente mal e eles alegam que não estamos preparadas(os) para parar de tomar o remédio!!!
    Será que alternar dia sim dias não com "10mg" não é o problema? Se normalmente toma 20mg, 10 mg ainda é uma dosagem alta. Por isso a sensação de insegurança, é quase como se estivesse tirando tudo de uma só vez!!! Acho que deve gradualmente chegar a uma dosagem mais baixa para ficar dias sem tomar até que consiga parar. Lembrando que tudo varia de organismo para organismo, mas se seu organismo tivesse tolerando o desmame apartir das 10mg, não estaria se sentindo tão mal, ou realmente não é a hora de parar com o tratamento. Também concordo com o Claudio, se você se sente preparada para parar com o tratamento, consulte a opinião de outro psiquiatra, essa já pisou na bola por te orientar a parar com uma dosagem tão alta, na minha opinião. Desculpa, li e reli várias vezes seu depoimento para então responder, espero que tenha entendido mesmo você.
    Fiquem com Deus.

    ResponderExcluir
  33. Cláudio e Drica fiquei feliz, pelos seus comentários sobre meu depoimento. Sempre que quiserem, fiquem a vontade a final somente pessoas como a gente para nos entender. Eu não tinha pensado ainda quanto a diminuição do dose, acho que vc tem razão!
    Olha Drika, se estou preparada para parar o tratamento, realmente não sei, porque quando achamos que sim e, tentamos ou tentam-nos sentimos o que sentimos. Realmente não sei.
    Existe uma insegurança um medo de não está pronta e sentir de novo aquela crise de ansiedade que é terrível. Mas, já entendi porque a insegurança estou concordando com vc.
    Conversei por telefone com a médica a respeito da alternância e sintomas, diante dos sintomas ela conclui que eles são psicossomáticos. Se eu não estava preocupada com alguma coisa, falei que não, mas depois lembrei que na semana anterior sim. Então pediu que voltasse por mais um tempinho a dose dia sim e não.
    Agora penso em quando voltar para ela comentar a idéia de diminuir, a dose.


    Valeu,

    ResponderExcluir
  34. Alô..., 1, 2, 3, testando nova configuração de postagens do blog... 1, 2, 3, testando... Alô...

    ResponderExcluir
  35. Lí todos os depoimentos, e fiqueiimpressionada com os relatos e muito preocupada com a dependencia que causa. A 20 dias atras implorei a psiquiatra que medicasse um remédio para segurar meu filho em casa por estar em uso abusivos de drogas em favela em estado degradante,em uso de crack,todo machucado,magro e sem condições de sair daquele inferno.Não conseguia pensar em nada,nem mesmo que eu era a mãe,não comia sòzinho teria que colocar na boca a alimentação,liquidos e os remédios.A dra. passou o Pondera inclusive me deu.Está tomando com outras medicações,dormindo melhor,melhorou a depressão,já está converssando(estava totalmente mudo ,por varios dias) acho que melhorou bastante, só por estar em casa por esses dias já é um alívio muito grande em estar livre das violencias que poderia acontecer.Mas agora fiquei preocupada com a dependencia do pondera.Também quero saber aonde encontro mais barato,porque é muito caro,e já toma outro que é o dobro dele.Me ajude,por favor.Obrigada pela atenção!! Parabéns pelo blog

    ResponderExcluir
  36. Direciono este comentário a mãe que fez o comentário logo acima, anonimamente: Mãe, o teu problema, o teu flagelo, com certeza, é maior que o da maioria que vem aqui, senão de todos. Seguinte, crack é uma droga altamente destruidora, que mata rapidamente, então, caso o seu filho fique viciado em pondera, ou cloridrato de paroxetina, e consiga parar com o crack (que Deus vos ajude), vocês estarão tendo um lucro tremendo, pois, como você viu aqui nos comentários anteriores, há pessoas que tomam cloridrato de paroxetina há nove anos e, tirando o inconveniente da dependência, estão, bem ou mal, vivas, vivendo suas vidas! Ou seja, a dependência do pondera deve ser a sua última preocupação, droga por droga, pelo menos o pondera não vai matar o seu filho. Um dia isto pode ser, sim, um problema, mas se o pondera conseguir manter o seu filho vivo para um dia ele ter o problema da dependência, então hoje na verdade ele é uma possível solução, porque a única preocupação que você deve ter no momento é manter o seu filho vivo. Desculpe eu ter sido tão cru na forma que respondi, mas é que você mesma, mãe, foi extremamente forte e expôs o seu problema de uma forma direta e crua.

    Sobre remédios mais baratos de Cloridrato de paroxetina, neste link que informo a seguir tem uma lista de preços tanto do pondera como de seus similares e genéricos, que são tudo a mesma coisa, podendo também manipular fórmulas (cloridrato de paroxetina):

    http://www.consultaremedios.com.br/cr.php?uf=SP&tp=nome&nome=cloridrato%20de%20paroxetina

    Ainda hoje estarei orando e pedindo oração por vocês, tanto para o seu filho, mãe, como para você, para que Deus continue te dando forças. Fica com Deus.

    ResponderExcluir
  37. FÁBIO CAMPOS DE ALMEIDA JR3 de janeiro de 2012 13:41

    MINHA GENTE O QUE EU VOU FALAR PRA VOCÊS FOI UM MILAGRE SEM SOMBRA DE DÚVIDAS,EU ESTOU MUITO FELIZ E JAMAIS PODERIA IMAGINAR QUE ISSO PODERIA OCORRER,POIS BEM EU SOU UM HOMEM DE 56 ANOS.SENDO QUE DESDE OS MEUS 22 ANOS EU ENTREI DE PÉ E CABEÇA NO MUNDO DA HOMOSSEXUALIDADE TIVE RELACIONAMENTOS COM MAIS DE 70 HOMENS FUI REALMENTE MUITO PROMISCÚO.QUIS SAIR DESSE MUNDO MAIS NÃO CONSEGUIA DE FORMA ALGUMA A HOMOSSEXUALIDADE ESTAVA ENRAIZADA EM MIM.ENTREI NA IGREJA EVANGELICA ME BATIZEI E ATÉ ARRUMEI UMA MULHER CASEI COM ELA FICAMOS JUNTOS POR 2 ANOS MAIS CONTINUEI SAINDO COM HOMENS.EU ENTREI EM DEPRESSÃO PROFUNDA EM JUNHO DE 2011 FOI QUANDO FUI AO PSIQUIATRA QUE ME RECEITOU O PONDERA 100MG.TOMEI APENAS 4 COMPRIMIDOS DO REMÉDIO E O MILAGRE ACONTECEU EM MINHA VIDA DEIXEI DE SENTIR QUALQUER SENTIMENTOS POR HOMENS NÃO EXISTE EM MIM NENHUMA VONTADE NEM DESEJO DE TER RELAÇÃO SEXUAL COM HOMEM NENHUM AGORA SÓ HÁ NOJO E MUITA REPUGNANCIA EU SINTO MUITO TESÃO POR MULHERES COISA QUE ANTES EU TINHA NOJO DELAS E AGORA COMO MILAGRE NÃO POSSO VER MULHER EM MINHA FRENTE QUE FICO COM MEU AMIGO ENRIJECIDO,EU ESTOU MUITO FELIZ PORQUE ESTOU FAZENDO UMA COISA QUE NUNCA TINHA FEITO EM MINHA VIDA ESTOU TRANSANDO COM VÁRIAS MULHERES NÃO CASEI AINDA PORQUE QUERO CURTIR COM AS MULHERES O QUE EU NUNCA SENTIA NADA POR ELAS E AGORA ESTOU SENTINDO MUITO TESÃO.VOLTO A REPETIR POR HOMEM SÓ TENHO AGORA SENTIMENTO DE AMIZADE NÃO SINTO NENHUM DESEJO POR HOMEM.GENTE FOI UM MILAGRE DEPOIS DE TOMAR 4 COMPRIMIDO DESSE PONDERA.O REMEDIO FEZUM EFEITO INESPERADO EM MINHA VIDA ISSO J´TEM 8 MESES HOJE SÓ REALMENTE MUITO FELIZ.TALVEZ O PONDERA SEJA UMA DESCOBERTA DE RESOLVER O PROBLEMA DA HOMOSSEXUALIDADE.NÃO SINTO MAIS DESEJOS POR HOMENS!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Q ABSURDO..PODENRA DE 100 MG??? AHH TÁ

      Excluir
    2. Paroxetina na verdade faz qualquer um virar um zumbi. Voce pode ver a Shakira pelada na sua frente que voce prefere ver os pássaros no campo. Assista esse documentário. http://www.youtube.com/watch?v=c1NF7x-yfuc

      Acesse documentário acima e livre-se desse pesadelo o quanto antes...

      Excluir
    3. Hahahaha !!! Que comédia... Não existe Pondera 100 mg. E os efeitos dos ISRS só começam depois de 2 semanas tomando-se todo dia.

      Excluir
  38. Que loucura! Interessante. Eu sempre quis ser sapatão...

    ResponderExcluir
  39. Claudio, eu sou amanda, tenho 24 anos e a 1 ano e 3 meses tomo Pondera 10mg por conta da sindrome do panico, nunca precisei aumentar a dose graças a Deus, mas tentei para uma vez, alternando os dias e nao consegui, a abstinência foi mtoooo forte...entao voltei a tomar e a 2 dias estou tomando 5 mg e já sinto a abstinência "dando" as caras... qdo essa caixa acabar, ele (psiquiatra) falou para eu suspender o remedio... a minha duvida é...se eu aguentar firme a abstinência depois de qtos dias ela vai embora???

    Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://www.youtube.com/watch?v=c1NF7x-yfuc

      Acesse documentário acima e livre-se desse pesadelo o quanto antes...

      Excluir
    2. Em no máximo 30 dias voce está livre. Os sintomas que dão não são a volta do pânico ou depressão e sim originários do próprio remédio. Aguente firme. Voce não vai morrer por isso. Tomei durante 5 anos. Depois que assisti ao documentário do endereço abaixo, parei de tomar no mesmo dia. Passei 30 dias no inferno, mas consegui. Não morri e estou aqui digitando com o cérebro limpo desse lixo. No início do desmame tomava Aconitum CH 30. Me ajudou muitíssimo. http://www.youtube.com/watch?v=c1NF7x-yfuc

      Acesse documentário acima e livre-se desse pesadelo o quanto antes...

      Excluir
  40. Sou portadora de síndrome do Pânico, era tratada com 1mg por dia de Rivotril, sendo 0,50 pela manhã e 0,50, à noite, Passei um período bem, mais comentei com meu psiquiatra, que nos dias em que se precediam a minha mentruação,e durante a mesma, o meu estado piorava muito, vivia com medo de entrar em crise, porque sentia que estava no limite o tempo todo. Foi aí que ele me passou o pondera, que me deu um efeito colateral que eu gostei muito, parecia que eu estava cheia de energia, pronta pra tudo ( a nivel físico), mais com o passar do tempo ele parou de fazer o efeito, pretendido que era, segurar minha ansiedade durante a TPM. Parei de tomar o pondera sem sentir a menor falta dele e já estava tomando ha quase um ano, agora sou totalmente dependente do Rivotril, não consigo passar nem do horário de toma-lo, esse sim é muito perigoso. Então quem está pretendendo substituir o Pondera pelo Rivotril, muito cuidado, a dependencia que ele causa é muito maior e perigosa.

    ResponderExcluir
  41. Fui diagnosticada com Síndrome das pernas ianquietas em 2007, pra quem não sabe é um distúrbio horrível do sono, qdo o organismo começa a relaxar, algum piripaque neurológico é ligado e a pessoa pode ter fortes espasmos musculares, o que impede o sono.
    Pois bem, eu era inocente qto aos efeitos do Rivotril, e comecei com o remédio do jeito q o médico prescreveu. Foi a pior desgraça da minha vida. Depois de várias tentativas frustradas em tentar parar (com acompanhamento médico) estou limpa! Mas, foi muito difícil, só quem passou por abstinência sabe do que estou falando.
    Estou aprendendo a lidar com minha síndrome, a dormir qdo meu corpo deixa, a relaxar, enfim, outros meios que me permitam o mínimo de qualidade de vida. Prometo a mim mesma que nunca mais coloco um tarja preta na boca, a não ser que esteja numa camisa de força.

    Um abraço e não desistam
    jujutelo@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  42. tomo pondera de 20mg a 2 anos e a 1 venho sentindo os sintomas da abstinncia, passei a tomar de 3 em 3 dias por ordem medica ness intervalo n sinto a abstinencia,mas no quarto dia ja começa os sintomas se n toma lo no dia correto,gostari de saber se diminuir a mg do pondera esses intervalo de dias se prolonga por mais alguns dias sem a necessidade de toma lo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em no máximo 30 dias voce está livre. Os sintomas que dão não são a volta do pânico ou depressão e sim originários do próprio remédio. Aguente firme. Voce não vai morrer por isso. Tomei durante 5 anos. Depois que assisti ao documentário do endereço abaixo, parei de tomar no mesmo dia. Passei 30 dias no inferno, mas consegui. Não morri e estou aqui digitando com o cérebro limpo desse lixo. No início do desmame tomava Aconitum CH 30. Me ajudou muitíssimo. http://www.youtube.com/watch?v=c1NF7x-yfuc

      Acesse documentário acima e livre-se desse pesadelo o quanto antes...

      Excluir
  43. olá, tomo paroxetina 10mg há 1 ano, comecei a intervalar de 2 em 2 dias, depois de 3 em 3 dias e agora vou no 6 dia sem tomar nenhuma... para reduzir os sintomas de abstinência (que são uma experiência horrível) uso 0,5mg de alprazolam de manhã e à noite... espero que com 12 dias sem a paroxetina tenha conseguido me livrar de 90% dos sintomas da falta dela... agora o engraçado o alprazolam é tido como um ansiolítico que causa enorme dependência segundo os médicos, eu já o deixei de tomar várias vezes e não tive sintomas nenhuns de privação, no entanto a paroxetina é vendida como não se conhecendo nenhum sintoma de privação e no entanto eles existem e são dos piores,(em portugal os psiquiatras dizem que se tens sintomas de privação é porque não estás curado e portanto precisas de tomar mais 6meses ou 1 ano, patético, ninguém consegue sair dessa droga sem sintomas de privação, esteja ou não curado, desse modo aliás, nunca percebemos se estamos ou não curados, qual é a finalidade???)... sintomas- tonturas, parece que a cabeça vai voar do corpo, mal-estar geral, medo, pânico, até pestanejar causa impressão... não tenciono voltar à paroxetina até porque nunca me considerei depressivo, apenas ansioso, mas sempre me venderam a história que ansiedade tem a ver com depressão e por isso enfiam-nos a paroxetina... se alguém é ansioso não é obrigatoriamente deprimido, mas os psiquiatras acham que sim, ou eles ou as farmacêuticas!!!... obrigado por lerem o meu testemunho, boa sorte a todos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em no máximo 30 dias voce está livre. Os sintomas que dão não são a volta do pânico ou depressão e sim originários do próprio remédio. Aguente firme. Voce não vai morrer por isso. Tomei durante 5 anos. Depois que assisti ao documentário do endereço abaixo, parei de tomar no mesmo dia. Passei 30 dias no inferno, mas consegui. Não morri e estou aqui digitando com o cérebro limpo desse lixo. No início do desmame tomava Aconitum CH 30. Me ajudou muitíssimo. http://www.youtube.com/watch?v=c1NF7x-yfuc

      Acesse documentário acima e livre-se desse pesadelo o quanto antes...

      Excluir
  44. Ola, meu nome é Alexandre e tenho um filho de 10 anos com diagnostico de TGA - Panico, eu e sua mae estamos desesperados, como pode uma criança de 10 anos ter pensamentos suicidas e tudo mais....Eis que passamos por uma psicologa por 1 ano e agora no final do tratamento ela informou que deveriamos procurar o psiquiatra. O psiquiatra indicou o (Moratus), remédio novo com cloridrato de paroxetina, existem poucos comentários a respeito deste medicamento e pergunto a voces mais experientes é loucura prescrever este remédio que causa dependencia a crianças. Me ajudem por-favor. Tenho apenas a Internet, moro em tocantins e os recursos médicos são muito escassos por aqui. Me descukpem pelo desabafo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não dê paroxetina de forma alguma. Para menores de 18 anos é altamente arriscado, pois pode levar ao suicídio da criança. No Brasil não divulgam isso porque o que querem é dizer que voce tem sindrome disso, sindrome daquilo e vender remédio para o resto da sua vida. Esqueça estes diagnósticos, ele é uma criança e pode estar sensibilizado com alguma situação em particular, converse muito, mas muito com o menino. Não entregue a vida dele nas mãos de psicologos e psiquiatras. Use seu instinto de pai e mãe. Depois que assisti ao documentário do endereço abaixo, parei de tomar paroxetina no mesmo dia. Passei 30 dias no inferno, mas consegui. Não morri e estou aqui digitando com o cérebro limpo desse lixo. http://www.youtube.com/watch?v=c1NF7x-yfuc

      Acesse documentário acima e livre-se desse pesadelo o quanto antes...

      Excluir
  45. Dei uma olhada nos depoimentos e...Sei lá. Eu deixei o meu aqui, parei de tomar drogas psiquiátricas por conta própria porque elas me fizeram muuuuuito mal. E eu estava, no momento em que comecei a tomar, sem condição de recusar. Agora, muita gente aqui paraece estar tentando se livrar delas sem especificar o motivo. Acho que, se você tem medo da dependência, por exemplo, não deveria começar a tomar e pronto. Vá a um homeopata (foi o que eu fiz, aliás, depois que parei com as porcarias), tente uma terapia da fala e só ser renda quando não der mais. Agora, se você tomar e melhorar muito, vai querer parar de tomar pra que? Pra se sentir normalzão? O único bom motivo para fazer o que eu fiz é perceber que as drogas estão fazendo mais mal do que bem. Mas é melhor sempre procurar outro médico, quem sabe um naturopata, antes de tirar a alopatia por conta própria (naturopata ou não, um médico não pode tirar as drogas que outro prescreveu, se o médico que te passou a droga se recusar a desmamar, você vai ter de fazer isso sózinho de qualquer jeito mesmo, por isso que eu digo, antes de começar a tomar, informe-se direito de todas essas dificuldades e pense bem).
    Enfim, tem um site legal, só que em ingles, que vende um manual que ensina o maluco a tirar a droga, é qualquer coisa como "harm reduction psychiatric drugs" ou coisa assim, posso até ver direito mais tarde, mas gente que fuça na infernet há de descobrir facilmente. Boa sorte!Obs:essa receita não vale para quem tem problemas hipersérios, só para os que acham que foram vítimas de erro médico, como eu.

    ResponderExcluir
  46. E tem mais: quer parar de tomar bola? Tchau, bebidinha, tchau outras drogas e más companhias, bom dia disciplina, exercício, vida regrada, trabalho, etc. E enfrente seus problemas. Não digo que todos os que necessitam de remédio psiquiátrico estejam fugindo de problemas pessoais, mas com certeza quem foge de problemas pessoais acaba fatalmente sendo medicado. Digo isso de adulto para adulto. Quando a questão envolve criança, não me atrevo a dar opinião.

    ResponderExcluir
  47. sou pre iniciante deste remedios o medico foi logo me dando pondera 25 mg e rivoltril 2 mg estou com eles desde novembro de 2011 e a um mes fiquei sem o pondera,, me deu uma faladeira e insonia monstra , pois ja tenho insonia mas nao de quatro dias,, peguei o pondera acabou o bendito rivoltril,, agora estou pra baixo deprimido e sensação de panico a noite,, bom li e achei muito interessante este blog,, pois assim quem passa e se interessa pelo assunto somos nos mesmos que sintimos os sintomas da dependencia,,,agora a coisa mais facil que tem e um igvnorante sem noção em relaçao as comprovaçoes reais de pessoas q desenvolve este problema desde criança e nao teve condiçoes dum tratamento , e se descobriu mais tarde ,, como depedencia em drogas os depedentes mesmo so na ultima hora enchergam sua doença,, mas niguem receita ,, agora vc passar num medico especialista gastar seu dinheirinho , e ver q vc ficou dependente,, bom logico como qualquer droga da uma sensação de alivio,, de bem estar ,com certeza qualquer um q tenha sidrome do panico abstinencia do crack e alcoll ,, hj faz 1 ano 6meses, e 1 dia sobrio,, tirando o s dois q me deram uma sensação do uso do crack ,, o rivoltril me da esta senção,, mas como disse em cima pra mae do filho q era usuario de crack ,, bem melhor com certeza este pondera mais rivoltril , sem comparação so que q nem droga acabou passa uns dois dias ja era ,, crise na certa ,, bom uma boa noite para todos , e estamos ai sem preconceitos e cada um no seuquadrado ,, fiquem na pazzzzzzzzzzzz oração ao DEUS onipotente onipresente e onisciente e um otimo começo pra segurart na mao do pai e conseguir conforto ,,conversar com pessoas q pelo menos queira te escutar e vc confie e bom, mas cuidado pra ela nao pegar tbem kkkk

    ResponderExcluir
  48. Fui diagnosticada com Síndrome do Pânico á 6 anos.Desde então a paroxetina e "um ansiolítico" qualquer faz parte da minha vida.
    Atualmente tomo paroxetina 20mg e rivotril 0,5mg.Estou tentando descontinuar a Paroxetina,tomando meio comprimido por dia,mas por vezes me esbarro na abstinência e volto a tomar um comprimido inteiro.
    Gostaria de um apoio para a descontinuação da Paroxetina,pois viver na dependência de um medicamento é um inferno!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em no máximo 30 dias voce está livre. Os sintomas que dão não são a volta do pânico ou depressão e sim originários do próprio remédio. Aguente firme. Voce não vai morrer por isso. Tomei durante 5 anos. Depois que assisti ao documentário do endereço abaixo, parei de tomar no mesmo dia. Passei 30 dias no inferno, mas consegui. Não morri e estou aqui digitando com o cérebro limpo desse lixo. No início do desmame tomava Aconitum CH 30. Me ajudou muitíssimo. http://www.youtube.com/watch?v=c1NF7x-yfuc

      Acesse documentário acima e livre-se desse pesadelo o quanto antes...

      Excluir
  49. Tomo pondera e graças a Deus me dei muito bem com ele.O pondera nao causa dependencia, estao confundindo as coisas aqui. """ Se vc nao consegue parar de tomar o remedio , nao é culpa dele, na verdade é voce mesmo que nao está preparado para parar com a medicaçao "".Qualquer outro anti depressivo é assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anonimo Anterior[FÀbio] Completando :
      Quando disse "nao estar preparado para parar com o medicamento",quero dizer que vc ainda está com ansiedade ou deprimido ,apesar destes sintomas nao serem mais visíveis.
      Tem pessoas que precisam do remedio por um periodo curto.Outros sao crõnicos[ química cerebral] tem que tomar por toda vida, assim como os diabéticos [nao tem cura , só controle.] ""Lembre-se cada caso é um caso" "" E porque esse preconceito de tomar esse tipo de remédio, afinal a medicaçao foi feita para o doente.

      Excluir
  50. A 1 ano por conta do estres do trabalho fui diagnosticada com simdrome do panico e ansiedade,tinha crises terriveis quase todos os dias tinha que parar no pronto socorro,fazia exames e não tinha nada,até que uma medica me receitou pondera e ansitec.Por causa do pondera perdi 10 quilos.Faz 15 dias que parei de tomar esses medicamentos mas estou sentindo vazio na cabeça e um pouco de tontura.Gostaria de saber se é normal acontecer isto com a descontinuação do medicamento.
    Obrigada

    ResponderExcluir
  51. tenho 31 anos,tomo paxtrat a 3anos ,estou parando de 20mg,para 10mg,todos os dias.Agora vou começar a tomar dia sim dia não.A abstinencia que sinto é a cabeça pesada e latejando.mas com ajuda de DEUS eu nao vou desistir,ja que quero engravidar.Ler estes depoimentos mim deram força.Valeu!Deus estara sempre com quem o chama!!!

    ResponderExcluir
  52. Amiguinhos, faz só 12 ANOS que tomo Pondera!!! Acho um absurdo pra um cara de 30 anos! Chega, cansei dessa merda!! Cansei de depender de remédios e consultas médicas.. cansei de ter que levar medicamentos pra tudo quanto é lado e quase pirar quando esquecia de levar. Tentei tomar outros medicamentos, mas a coisa só melhora quando entendemos que nós mesmos é que estamos com a rédea da nossa vida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://www.youtube.com/watch?v=c1NF7x-yfuc

      Acesse documentário acima e livre-se desse pesadelo o quanto antes...

      Excluir
  53. Olá pessoal, vim contar minha história tb..
    tenho 18 anos e tomo Pondera desde os 12,13..pra tratar sindrome do panico, quando o médico me deu alta, eu passei mal e continuei tomando e pegando receitas por fora. Ou seja, uma hora a bomba ia explodir né. Parece que meu organismo acostumou com a dose (20mg) e desde o meio do ano passado vim passando umas crises fortes, vomitando e tudo mais. Mas a crise sumia, eu ficava bem e deixava pra lá. Domingo agora eu passei de novo e irei ao médico dia 10, mas to com fé no amor de Deus que vai dar tudo certo e com uma caixinha de rivotril para emergencias. Gostaria de desejar luz e força para todos que estão lutando contra seus medos e angustias. Coloque Deus na vida de vocês, ele é maravilhoso e não há de esquecer de nós. Que o anjo de luz de cada um dê forças para conseguirmos nossos objetivos. Meu email é amigadeclarice@gmail.com se alguém quiser conversar pode ficar a vontade. Beijos.

    ResponderExcluir
  54. pondera é um veneno mesmo, tomava todos dias o de 20 mg, sem condições financeiras não consegui comprar o remédio. Bom aí que começou o inferno do remédio que me foi indicado para EJP. Faz apenas 4 dias que parei de tomar, todos dias me sinto muito injoado, dor de cabeça e ansia de vomito, e o pior.. a vontade de sair para querer comprar o remédio. Dou um conselho a todos, pensem muito bem antes de começar o uso, pesquisem, se informem, por que não é fácil! agradeço a atenção, boa sorte!

    ResponderExcluir
  55. pondera nunca mais!

    ResponderExcluir
  56. fui receitada para Pondera,20mg diárias,há seis meses, por conta de uma cistite crônica(síndrome da bexiga dolorida), ninguém sabe direito como é provocada. O Pondera deu um alívio tremendo.Evidentemente, stress, pânico, ansiedade provocam a síndrome. A questão é: se parar o Pondera, volta síndrome da bexiga?

    ResponderExcluir
  57. Senhores: Ola a todos meu nome é Clecio estou aqui para me ajudarem li os comentarios a todos muita luz, estou tomando pondera há um mes, mas não havia pesquisado sobre o bendito cujo, enfim
    gostaria que claudio e cia me ajudasse nessa aí quero parar foi o medico que me receitou 20mg e tenho medo dos efeitos colaterais e esta me atrapalhando muito na sexualidade tbm.
    Agora Claudio e cia devo parar ou não parar. Eu sei que quero.
    Ajudem por favor.
    Agora eu só sou ansioso e esse remedio nada a ver....... sei la.
    Gracias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em no máximo 30 dias voce está livre. Os sintomas que dão não são a volta do pânico ou depressão e sim originários do próprio remédio. Aguente firme. Voce não vai morrer por isso. Tomei durante 5 anos. Depois que assisti ao documentário do endereço abaixo, parei de tomar no mesmo dia. Passei 30 dias no inferno, mas consegui. Não morri e estou aqui digitando com o cérebro limpo desse lixo. No início do desmame tomava Aconitum CH 30. Me ajudou muitíssimo. http://www.youtube.com/watch?v=c1NF7x-yfuc

      Acesse documentário acima e livre-se desse pesadelo o quanto antes...

      Excluir
  58. Olá Clecio,meu nome é Anderson e tenho 22 anos.Estou tomando Pondera 20 mg a 6 meses,e já tentei parar de tomar varias vezes por conta propia e não consegui.Se eu fosse você não começaria tratar c/ esse medicamneto não,pois ele causa sim dependencia e te prende num mundo orrivel.Meu caso também é de anciedade,mas recomendo a você tomar chã e evitar bebidas como:Coca cola,energeticos e café.
    Boa sorte!

    ResponderExcluir
  59. Anderson. Valeu pela dica vou seguir. eu tenho 28 anos, boa sorte e tente sair dessa cara, eu vou seguir o conselho acima vou tomar um rivotril assim que me sentir mal pra quebrar a abstinencia do pondera devagarinho. Bom esta é minha visão. Desejo tudo de bom qualquer coisa estou por ai.
    Sua resposta me ajudou muito só vi ela hoje. Abraçao. Forças ai cara tu é jovem nós não precisamos ficar igual amebas sem condições pra nada. O remedio deixa a gente mal pra caramba sem falar dos neuroniosssssssssssss...

    ResponderExcluir
  60. Olá, meu nome é Paula, li todos os depoimentos e por curiosidade, já que uma amiga recentemente vem defendendo o uso desse medicamento, gostaria de saber que benefícos esse pondera trouxe à vcs,já que sem ele vcs entram em "crise". Ele realmente diminui a libido??Sofreram algum tipo de alteração na sexualidade??Associado ao medicamento tentaram algum tipo de tratamento alternativo, ou a pratica de exercicios por exemplo???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://www.youtube.com/watch?v=c1NF7x-yfuc

      Acesse documentário acima e livre-se desse pesadelo o quanto antes...

      Responder

      Excluir
  61. Sensacional!!!Eu sei que não é motivo pra sorrir, mas quase morro de rir sozinha na poltrona. Sei lá,é tão assustador e ao mesmo tempo tão ilário!!! Quero deixar claro que já tomei o Rivotril e hoje começei a tomar o Pondera.Dani

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://www.youtube.com/watch?v=c1NF7x-yfuc

      Acesse documentário acima e livre-se desse pesadelo o quanto antes...

      Responder

      Excluir
  62. Meu nome é Eliane Brito, cheguei agora da consulta do psiquiatra,o qual me receitou pondera, vi na farmácia e achei caro, fui procurar o princípio ativo, ler a bula e acabei chegando em vc, mas por curiosidade dos dois neuronios. Eu comecei com a síndrome do pânico, por ser hipertensa, mas controlada com remédios. Comecei a me sentir mal,achava q a pressão ia subir e realmente subia para 20,ia para o hospital e voltava após medicação em 5minutos com a pressão 10.Fui ao meu cardiologista q também é amigo de muitos anos, me receitou Rivotril de 0,5, até a consulta do Psiquiatra que talvez ele mudasse. Tomo há 10 dias o Rivotril e me sinto bem melhor, durmo bem, parou os ataques de pânico a noite. Hoje o psiquiatra receitou o Pondera e mandou continuar com o Rivotril tb e me mandou para o psicólogo. Eu tenho toc, síndrome do pânico, só que depois do Rivotril, não senti mais nada. Depois de td q li estou pensando seriamente em ficar só com o Rivotril, esperar o tratamento com a psicóloga e ver se depois do tratamento se ela me liberar, ficar sem o Rivotril.Foi Deus quem realmente, me fez ler tds esses relatos, me fez refletir e pensar 2 vezes antes de comprar e tomar o pondera. Cláudio vc está de parabéns com seu blog, além de esclarecedor trata o problema de uma forma bem importante e ao mesmo tempo cheia de humor, principalmente no que diz respeito a sua poesia e a vc mesmo.Adorei!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://www.youtube.com/watch?v=c1NF7x-yfuc

      Acesse documentário acima e livre-se desse pesadelo o quanto antes...

      Responder

      Excluir
  63. http://www.youtube.com/watch?v=c1NF7x-yfuc

    Acesse documentário acima e livre-se desse pesadelo o quanto antes...

    ResponderExcluir
  64. Pessoal, pelo amor de Deus, a 20 anos atrás ansiedade era chamada de preocupação e era resolvida enfrentando-se o problema que a causava ou "deixando nas mãos de Deus" e a vida continuava. Nossos avós não tomavam essas tranqueiras. Não tinham tempo, pois tinham que soar para ganhar o pão de cada dia. O ser humano é antes de tudo um ser emocional. Esses remédios nos tornam zumbis sem carinho e afeto por ninguém. Perdemos nossa auto-estima e paramos de comandar nossas vidas. Veja quanto tempo voce já perdeu "assistindo a vida acontecer na sua frente". Voce não tem "Síndrome" nenhuma. Fizeram voce acreditar nisso. Volte a ser dono do seu destino. Em no máximo 30 dias voce está livre. Os sintomas que dão não são a volta do pânico ou depressão e sim originários do próprio remédio. Aguente firme. Voce não vai morrer por isso. Tomei durante 5 anos. Depois que assisti ao documentário do endereço abaixo, parei de tomar no mesmo dia. Passei 30 dias no inferno, mas consegui. Não morri e estou aqui digitando com o cérebro limpo desse lixo. No início do desmame tomava Aconitum CH 30. Me ajudou muitíssimo. http://www.youtube.com/watch?v=c1NF7x-yfuc

    Acesse documentário acima e livre-se desse pesadelo o quanto antes...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá Anônimo, meu nome é Simone, tenho 3 anos ... e vc tem razão, tomei não só Pondera como muitos outros remédios psiquiátricos. Quatro anos atrás tive um surto psicótico (ou sei lá como chamar), os psiquiatras chamam assim. Fiquei muito nervosa, por várias mudanças que passei na vida, emocionalmente fiquei abalada, que surtei, perdi o senso da realidade, acho que foi muito stress acumulado. Resultado: fui parar em uma clínica psiquiátrica, fiquei lá 1 mês, ninguém conseguiu me dizer até hoje o que eu tive ... a mais provável psicose emocional, ...tomei de tudo, fiquei uma zumbi, cheguei a pensar em me matar. Depois da clínica por 1 mês, tomei por 2 anos Pondera e Socian. De um dia para o outro eu resolvi parar de tomar tudo. Eu sofri muito, mas como vc disse eu não morri. Tive do meu lado pessoas que me ajudaram emocionalmente, e consegui parar de tomar ... por 2 anos fiquei limpa e com uma ótima vida ... mas ultimamente comecei a ficar muito nervosa e por precaução meu psiquiatra me disse para voltar a tomar Pondera, ...tomei por 2 meses novamente, mas depois de ter visto este vídeo, parei de tomar novamente ... já são 4 dias sem o remédio. Estou bem, porque acho que desta vez tomei por pouco tempo... Depois de ter visto o vídeo, e pensar nos dias que passei naquela clínica... eu confiei neles e agora me sinto usada e fui drogada abusivamente ... muito triste!!!

      Excluir
  65. gostei muito deste post tomo Ponderá desde de 2003 são 9 anos tomando ponderá.tomo este remedio para controlado no nervosismo causado pela minha gastrite nervosa foi então que em janeiro deste ano parei de tomar só que em maio minha gastrite começoua aperiar então voltei a tomar o remedio só que começei a sentir uma sensassão muito estranha pois astes a reação era só um dia e pronto entre as reaçoes esta uma quintura subindo do pé a cabeça como se fosse no sangue e quando eu vou durmir se eu acordar não consigo mais durmir.então parei de tomar porque as reaçoes estavam sendo todo dia e muito forte.só que hoje eu começei a tomar porque sempre que começava a tomar ele com uns 5 dias eu ja estava bozinho dos meus nervossismos,começei hoje tomando só uma banda e asim vou fazer por 5 dias ate voltar a dose normal,se houver alguma reação forte eu vou parar definitivamente.estarei postando o que aconteceu daqui uns dias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo.
      Porque parar se te faz bem!!!!!! As pessoas que são hipertensas tomam remédios pelo resto da vida e dai? Eu fiquei 30 anos sem acertar com um remedio, para meu panico de sair e ficar em casa sozinha pois iria morrer se o fizesse, o Pondera de 15 que uso faz 7 anos me salvou e hoje sou uma pessoa curada. Quando paro o comprimido, ai sinto tudo de novo, é porque preciso dele.

      Excluir
  66. Olá!
    Em outubro/11, janeiro/12 e maio/12 tive ataque de pânico. No inicio procurei um cardiologista pensando que eu tinha alguma problema do coração. O cardio pediu para eu fazer inumeros exames, e todos eles deram normal. Foi aí que ele me aconselhou a procurar um psiquiatra.
    Em 04/06/12 fui ao psiquiatra e ele me receitou o pondera 10mg mas nao tomei logo de cara. Em 18/06/12 tive outro ataque de madrugada e fui parar no hospital. Tive taquicardia, diarreia, vomito e mta dor na estomago.
    Eu expliquei o que tinha para o médico plantonista que me atendeu, e ele tbm falou pra eu tomar o pondera 10mg.
    Tomei coragem e tomei esse bendito. Depois de umas 5 horas o negócio foi ficando feio p meu lado. Eu tava lerda igual uma lesma! Parecia que eu tinha fumado maconha. Horrível! Atrapalhou meus estudos, meu trabalho, minha rotina... Isso pq eu tomei 1 comprimido. Até hoje, 20/06/12, me sinto lerda com dor de cabeça.

    ResponderExcluir
  67. depois de ler esses comentarios,principalmente o do claudio eu ate chorei,pois me senti mais fraca ainda,tentei por 2 emanas ficar sem o remedio,mas a crise de abstinencia foi tao forte que achei que iria me jogar do predio que moro,me joar na frente de um caminhao,foram os meus pensamentos chorava demais, vomitava td que ja nao tinha no estomago,andava cambaleando, e sempre sentia como se eu nao estivesse na terra, dificil de explicar,aqui estou eu tomando pondera de manha e rivotril a noite,sei e acredito em DEUS e em algum medico que vai me ajudar devagar a tirar todo esse medicamento que esta no meu corpo,torço por isso meu dia de ter meu corpo e mente sã vai chegar.abraços raquel

    ResponderExcluir
  68. Boa tarde! Meu nome é Simoni e sofro de síndrome do pânico há 4 anos. Comecei com Rivotril e com antidepressivos, como Fluoxetina e outros que não deram certo. Depois comecei a utilizar o Pondera por mais ou menos 1 ano, nas duas primeiras semanas senti uma angústia terrível, mas depois me deu um humor maravilhoso. Ao fim deste primeiro ano, a angústia voltou, aí o médico suspendeu o Pondera e fiquei só com o Rivotril, até que o Rivotril não fazia mais efeito. Troquei o Rivotril pelo Apraz e continuo com ele até hoje, só que o médico me falou que eu deveria voltar com o antidepressivo, aí me receitou a Sertralina que me fez muito mal, abandonei logo no início. Pediu então que eu voltasse a usar o Pondera. Voltei a usar ontem, que já me deu angústia, insônia e dor no peito. Hoje, acabei de tomar o segundo comprimido, mas depois que achei esse blog, fiquei confusa, se devo parar ou não com o Pondera. E outro medo maior, tomo ansiolítico há 4 anos durante todo dia, será que vou conseguir parar de tomá-lo algum dia? Por favor, alguém pode me ajudar? Obrigada, Simoni. simonizucoloto@gmail.com

    ResponderExcluir
  69. Infelizmente tive a síndrome do pânico há 2 anos atrás. O meu psiquiatra, iníciou o tratamento com o pondera 10mg e com o Rivotril sub-lingual em caso de crises fortes de pânico e por fim foi muito eficaz, cheguei a tomar até 30mg de pondera(por um curto período). Não tive problema algum ao diminuir a dosagem do pondera para o de 10mg, talvez pelo curto período em qual tomei a dosagem maior. Há 2 semanas parei com a medicação, nos 5 primeiros dias tive uma forte dor de cabeça e muita ânsia, cheguei até fazer vômitos, como se fosse uma crise de enxaqueca, o enjoo passou, mas, ainda sinto um pouco de dor de cabeça, um mal estar, uma sensação forte de como se estivesse apertando minha cabeça.
    Acredito que seja abstinência causada pelo pondera. Quando eu tomo o Rivotril essa sensação de aperto na cabeça passa. Mas não quero ficar me dopando de remédios, tenho muita fé em Deus e em Jesus e peço todos os dias forças para me ajudar nessa libertação e creio que haverá para honra e glória ao nome do Senhor. Vamos ver como será daqui pra frente.

    ResponderExcluir
  70. Pessoal, muito interessante este site. Vou contar minha história bem rapidamente. Tenho panico e depressão desde 2007. Posso dizer para vcs que desde o inicio comecei a tomar paroxetina 20mg, incrível, desde então levo uma vida normal, vida boa mesmo, trabalho, estudo faço tudo como uma pessoa normal, apesar de ter baixado um pouco meu desejo sexual, a disposição também é um pouco afetada e ter engordado um pouco. Porém posso dizer-lhes, estas reações são muito melhores do que viver com depressão e panico... que invalida qualquer um.
    Bom, o problema mesmo começa na hora de parar.
    Começamos o desmame, passei de 30 para 20 a uma semana. As sensações de dores de cabeça, calor no peito e choques são complicadíssimas, porém acredito que vou passar por isso. Em paralelo ela injetou uma dose de Welbutrin 150 que é considerada a droga psico com menor grau de dependencia. A idéia é que eu consiga chegar a uma faixa de 10 a 5 mg em 6 meses, aí esperar a melhor hora para parar a parox, depois para a bupropiona.
    Dicas:
    1 - Confiem no seu médico, seguramente eles entendem disso muito mais que nós. Minha médica me tirou do buraco e por ela hj consigo levar uma vida normal e produtiva.
    2 - Nunca interrompam bruscamente.
    3 - Como qualquer coisa boa na vida, tem que ser bem planejado e a hora a hora da diminuição gradual deve ser escolhida com critério sempre junto ao seu médico (evite momento de mudança ou de muito stress). Não façam como eu que baixei a dose numa semana conturbada com duas viagens de trabalho.
    4 - Rezem muito, quando as dores vierem os choques, o desespero, liguem para alguém que vcs amem. Conversem até vc perceber que os sintomas estão controlados...
    Bom, vou contando aqui minha luta, espero que meu relato possa ajudar a vcs assim como o de vcs me ajudou.
    Lutemos, sempre, para reencontrar o prazer de viver!!

    ResponderExcluir
  71. galera tomei pondera por 2 dias estou a 2 sem tomar é uma loucura tentei me curar de ejaculação precoce SOZINHO...isso mesmo consegui o remedio de um ``amigo´´ será que demora muito a crise pra passar? porque parei agora mesmo depois de pesquisar sobre ela

    ResponderExcluir
  72. Como todos aqui em algum momento da vida se encontrou com a tal paroxetina no meu caso "pondera"...É era assim mesmo que me encontrei logo após uma semana, tranquila, feliz, longe da cama, já não chora por nada, mega calma! Voltei a viver e deixar mas tranquilo aqueles que estavam próximos a mim. Tentei para duas vezes mas voltei...Agora pela terceira vez tentando já a duas semanas e meia,os calafrios, pavor, medo, insônia,uma TPM constante, e como se eu tivesse dentro de um trem em alta velocidade só que andando para trás. Fora o humor maléfico! Todos dizem que não emagreço por causa do remédio, que não engravido por causa do remédio. A anos não tinham convulsões e agora já tive uma. Choro até com palhaços no circo!Voltei ao inferno que conheci a alguns anos atras...Todos deveriam ficarem felizes, mas viveram este inferno junto comigo...Vou provar que não eram eles, mesmo sofrendo tudo isso e algo mais...Pena que eles não possam sentir os maus estares também... Se alguém quiser bater papo sobre o andamento de nossas batalhas...tô por aqui! Lutando e matando um dragão por dia...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, sua luta é muito parecida com a minha... Eu já iniciei o periodo de redução, vieram alguns mal estares, porém estou confiante. Estou fazendo uma retirada de longo prazo, quero chegar a estar bem tomando 5 mg por dia, para aí sair de vez. Siga firme. esse remédio nos tirou da depressão, agora é horar de tirarmos o remédio de nós.
      abs

      Excluir
  73. Boa tarde a todos!eu tbém passei por depressão,ansiedade,sindrome do panico,medo,etc...fiz terapia,passei por psiquiatra,ele me receitou pondera,omeprazol,tomei 2 dias,fiquei lerda,lenta,etc..o q me curou,me libertou desse mal do inferno: foi JESUS.,toda sexta vou na igreja Mundial,assisto o culto de oração forte,e Deus me livrou de todos esses males.,hje sou feliz,em paz comigo mesma..JESUS disse:vinde a mim todos q estais cansados e sobrecarregados q eu vos aliviareis.,só ELE pode nos libertar do inferno,.tenham fé q Deus é Deus do impossível..fiquem na Paz..abs

    ResponderExcluir
  74. Tomo Pondera 10 mg, comecei com 10 e depois de um ano passei para 20mg, sentia muito sono, por minha conta, comecei a tomar 10mg, a metade desses 20mg. Até hoje estou tentando largar o remédio, causador dessa dependência. Viajei e esqueci de levar os comprimidos, e não tinha receita, passei uma semana com zumbido, tonturas, na beira da praia parecia um zumbi. Sem contar que engordei muito, aí quase morri de tanto fazer exercícios e dieta, que me custou um problema no joelho, agora além de tomar pondera, tenho que tomar de uso contínuo remédio para a cartilagem do joelho. Além do que, não posso engordar, porque prejudica mais o joelho e tento largar a Paroxetina e não consigo. Que Deus me ajude, mas agora vou conseguir. Vou conseguir.

    ResponderExcluir
  75. Caros colegas,

    Usei cloridrato de paroxetina por 3 anos, a 7 meses vemho reduzindo gradualmente e hoje minha dosagem é de 5 mg dia sim dia nao.

    O que posso salientar é que o medicamento pertuba muito nossa função cerebral e nos tira, na minha opinião, nossa individualidade e força par lidar com as situações cotidianas.Ao diminuir senti meu EU voltar com toda força e isso me incentivou a parar de vez a partir de hoje, convesei com meu médico e ele concordou comigo.

    Agora é te foco e saber que eventuais sensações de mal estar podem acontecer e saber que estas sao resultados da falta do medicamento e que obviamente as sensacoes absurdas de desespero e fobias que muitos apresentam nao passam de "teatro cerebral" lembre-se que vc nao vai morrer, apesar de parecer.
    E se ficar absudamente impossivel de controlar...Rivotril resolve.

    Obviamente minha sugestao nao precede de comhecimento médico, mas a psiquiatria tbm não..pasmem!

    Saia o quanto antes deste "remedio" e livre-se de futuros piores.

    Abraços a todos e que Deus estejam com vcs.

    ResponderExcluir
  76. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  77. Olá pessoal, eu tomo a paroxetina apenas 5 meses e tentei largar e quase dei um treco, fiquei tendo vertigens alucinantes, e agora continuo tomando 10 mg por noite...Meu sonho é parar e ter uma vida normal.Só Jesus na causa.

    ResponderExcluir
  78. Oi pessoal tomo Pondera 40mg por volta de 7 meses pedi varias vezes para o medico me ajudar a parar de tomar o remedio mais ele semopre achando que nao estava no tempo entao resolvi parar de tomar por conta propria faz 10 dias que parei de tomar estou para enlouquecer tonturas,enjou,choques na cabeça,dor de cabeça,insonias,sonhos malucos em fim amigos peço ajuda de alguem que saiba algum remedio para amenizar esses sintomas pois tomo dois comprimidos de neosaldina para dor de cabeça e nao resolve nada mais oque mata sao os choques e as tonturas seguido do enjou costante por favore se puderem me ajudar ficarei grandemente agradecido. Que Deus venha nos ajudar . Amar o teu proximo como a ti mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Junior, pelo tempo, vc já deve ter resolvido seu problema.
      Mas sugiro que nunca para abruptamente de tomar uma medicação. A parada deve ser gradual, para que vc sofra o menos possível.
      Eu senti muita tontura, as vezes parecia que o chão desaparecia momentaneamente. Isso faz parte do tratamento, infelizmente, mas com o passar do tempo, desaparece...

      Excluir
  79. Olá, tomo paroxetina 20 mg a mais de 10 anos, e cada vez que esqueço de tomar passo muito mau, a médica me disse que é pq continuo precisando do medicamento, quando iniciei o tratamento estava com uma crise de pânico muito grande, cheguei a abandonar minha casa da minha sogra com minhas duas filhas pequenas e comecei achar que iria morrer, sentia fortes dores de cabeça e achava que tinha um tumor, mas os médicos não descobriam nada foi ai que me orientara a procurar a psiquiatra e desde então tomo paroxetina e sinto muito medo de parar pois o que passei foi muito ruim e hj me sinto bem com os remédios. O que gostaria de saber é realmente o que vou sentir se parar de tomar o remedio? são as tonturas ou posso voltar a ter crises de panico?

    ResponderExcluir
  80. Oooo remédio do inferno!!! Vo conta pra vocês!!!! Preferia tá viciada em alguma coisa q me proporcionasse prazer pelo menos! Minha médica diz q os sintomas de abstinência são pscicológicos... o escambal!!!!!! To me vendo aos tombos pra me livrar do tal do Pondera! e olha q n tomei ele nem por 6 meses... imagino quem toma há anos!

    ResponderExcluir
  81. Olá,

    tomei o Pondera por aproximadamente 1 ano. Me fez muito bem e não tive efeitos colaterais indesejados.
    O " desmame" foi mais complicado, pois ao parar, sentia tonturas e por medo voltava a dosagem inicial. Decidi enfrentar a tontura e consegui junto coma a terapia, que eu já fazia, descontinuar o remédio.
    Boa sorte a todos

    ResponderExcluir
  82. Olá galera,
    Sofro de ansiedade, ansiedade das fortes mesmo! E já fazem mais de 5 anos que tomo Ponderá, comecei tomando o de 5mg, depois 10mg, 20mg, 30mg e atualmente 40mg. O remédio foi muito bom pra mim, me livrou de um inferno que vivia por conta da ansiedade. Mas tenho dificuldade de aceitar tomar o remédio, fico chateado toda que vez que tomo e me dou conta que preciso de um medicamento pra me deixar "equilibrado" - A duas semanas comecei a partir o ponderá 40mg em dois, na teoria estou tomando 20mg por dia, mas tenho tomado um dia sim outro não, o detalhe é que quando o organismo sente falta parece que eu vou enlouquecer, me da tonturas, vertigens, meus olhos piscam descontroladamente, e dai tomo o pondera e tudo volta ao normal, ou seja: estou viciado e totalmente dependente. Vou tentar seguir o conselho do autor no blog, tomar rivotril para e ver se da certo.

    Abração em todos.

    ResponderExcluir
  83. Olá turma!
    Meu nome é Daniel e nossa...que alívio ler os relatos de vocês!
    Fui diagnosticado com Transtorno de ansiedade generalizada após algumas crises e também sofro um pouco de TOC. Eu tomo o Pondera e como eles acabaram antes de minha próxima consulta, resolvi não incomodar minha médica para que me desse uma nova receita, então estou já a alguns dias sem tomar o Pondera, eu não fazia a menor idéia que o medicamento causasse abstinência de tal forma! Após uns 4 dias sem o Pondera, eu comecei a sentir esses sintomas horríveis! Primeiro senti dores pelo corpo como se fosse ficar gripado, ai vieram um tipo de tontura como se fosse uma vertigem, inquietação, sono bagunçado, sonhos estranhos, e irritabilidade, parece mesmo que vou enlouquecer! Não vou ser hipócrita de dizer que o Pondera não me ajudou! Sim ele me ajudou, mas eu não tinha idéia que o safado causasse tanta abstinência assim! Enfim, por isso que fiquei aliviado de saber que o que estou sentindo é por causa da parada abrupta do Pondera! Irei conversar com minha médica em minha próxima consulta e vou dizer que não quero mais medicação não! A não ser que seja extremamente necessário, mas tenho certeza que graças a Deus não é o caso! Obrigado a todos vocês e ao dono do blog e que Deus abençoe a todos!
    Pessoal..Fé em Deus e força na peruca que tudo vai dar certo heim!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  84. Ola pessoal.....estive lendo seus comentários sobre a paroxetina. ainda bem que não comecei a tomá-lo,,,Fui ao urologista para tirar a duvida se a ejaculação precoce as vezes seria normal pela idade de 39 que tenho. Pois não era um grande problema por não ocorrer com frequencia e tenho um desempenho sexual excelente quando não ocorre a EP. Bem, resumindo, não fiquei nem 2 minutos na sala do dito médico que quando me ouviu falar em ejaculação precoce ja foi preenchendo a receita para eu tomar por um mês o moratus20mg(paroxetina). Não fazia ideia que remédio era esse, agora lendo estes comentários, me sinto revoltado...Aliás, como esta droga poderia melhorar a EP???Alguém pode me explicar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há médicos que receitam cloridrato de paroxetina para pacientes com ejaculação precoce pois a paroxetina destrói (temporariamente) a líbido dos pacientes, então estes "médicos" seguem uma lógica estúpida e burra: se uma pessoa sexualmente normal fica impotente durante o uso da paroxetina então uma pessoa com EP regrediria da EP até um estado sexualmente normal, através do uso do "remédio". Ainda que dê certo, o problema é que o paciente tomou psicotrópicos sem que houvessem problemas psiquiátricos, mas o próprio "remédio" se encarregará de criar estes problemas, como síndrome de pânico e depressão, ou, resumindo, o "médico" entregou para o paciente um passaporte para um inferno existencial.

      Excluir
  85. Olá todo mundo,
    Nossa, sei que não tem graça nenhuma mas chega a dar vontade de rir em saber do poder que esse remédio tem em tornar uma pessoa refém dele. Eu também estava tomando o cloridrato de paroxetina, só que o meu psiquiatra pediu para manipular porque ficaria mais barato. Tomei ele por três meses, pois fui diagnosticada como portadora de toc. Meu médico disse que em torno de dois meses os sintomas iriam melhorar, mas que não era para eu interromper o uso do medicamento sem consulta-lo antes, porém, o médico esta em férias desde dezembro do ano passado e depois de inúmeras tentativas infrutíferas em tentar passar com outros psiquiatras, meu remédio acabou e não é possível pedir para manipular sem receita, enfim...parei o tratamento e os resultados estão sendo horríveis, todo dia é um inferno diferente. Nos primeiros dois dias não senti nada, no terceiro senti insônia, depois começou uma coceira no meu corpo e crises de choro, depois fiquei muito inquieta, não conseguia ficar parada, estava muito impaciente, alucinada mesmo... agora estou sentindo palpitações, tonturas muito forte que tenho até medo de andar sozinha na rua, cair e perder a consciência...e não tenho mais reflexo também, estou pior que uma lesma. Estou demorando para reagir a alguma coisa. Acho que se eu levra um soco, talvez dois dias depois é que vou me dar conta que levei um soco. Estou completamente lesada. Mas não pretendo mais usar essa droga, faz muito mal e sem sobra de dúvida as crises de abstinência são muito cruéis. Não vou mais tomar remédio psicofarmácos, vou deixar subir pra cabeça, sair na urina, enfim...uma hora isso vai passar. Não vou mais alimentar essa indústria cruel!!! Minha tia está tomando remédios homeopáticos, ela disse que os resultados demoram, mas são bem mais saudáveis e não são como esses tarjas pretas disfarçados de traja vermelha. Esse Paroxetina é muito agressivo. Tô fora!!! Sangue de Jesus tem poder.

    Boa sorte para todos.

    ResponderExcluir
  86. oi li os comentários, estou com a maioria dos sintomas, estou sem tomar a 5 dias ou mais, a minha grande dúvida é se encaro duma vez ou volto a tomar e diminuo aos poucos e enfrento isso de novo daqui um tempo?

    ResponderExcluir
  87. MAS QUE BANDO DE BABACAS ..PORQUE QUEREM PARAR A PAROXETINA ? PORQUEEEEEEEE?
    mas porque parar se ela controla suas mentes inquietas e controlam seus paniquitos ?
    dependencia ??
    eis um monte de coisas que causam dependencia :
    1) cafe´
    2) sexo
    3) chuveiro elétrico
    4) anticoncepcional
    5) viagra
    6) óculos
    7) cú de mulher gostosa
    8) ar refrigerado
    9) comida
    10) cerveja ..

    O QUE CARACTERIZA UMA DEPENDÊNCIA ?

    Se o objeto de consumo te traz enorme sofrimento isso sim pode ser chamado dependencia. quanta babaquice quanta asneira nem sei porque respondi a esse blog tosco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, também não sei porque você respondeu? ...Talvez porque você seja mais babaca do que a gente. Vê se quando tomar seus remedinhos não se esqueça de ingolir a bula e a caixinha também, porque só seus comprimidos não estão fazendo mais efeitos.

      Melhoras....

      Excluir
    2. Interessante... a paroxetina encontrou um defensor... o tom de voz e o teor da resposta foi tão irracional que mostrou nosso amigo anônimo mais ofendido do que se tivéssemos xingado sua mãe... ficou bem explícito que tocamos em sua honra pelo tom gritado (em maiúsculas) e pelo tanto de "eeeee" no porque da frase "PORQUE QUEREM PARAR A PAROXETINA ? PORQUEEEEEEEE?"

      imagino a cara de pânico do coitado ao teclar, mas acredito que não sofra de nenhum mal psiquiátrico. Como disse, apóia a substãncia porque ela controla e acalma paniquetes. Ou seja, possivelmente não faz parte do nosso mundinho. Acredito que o(a) anônimo(a) seja, provavelmente, familiar de alguém que tem paniquetes (que devem ser controlados, independente do método utilizado), ou então é da área médica e acha prático receitar paroxetina para enfermidades graves ou banais, ou é da área de indústria química farmacêutica e ganha dinheiro com a fabricação da substãncia, ou então é um humilde farmacêutico que ganha pontos e comissão com a venda de determinados medicamentos. Já trabalhei em farmácia, chegavam folhetos e revistas para os funcionários, enviadas por laboratórios, que utilizavam um sistema de pontuação acumulada conforme a venda de determinados medicamentos, gerando bônus que poderiam ser trocados por diversos itens, inclusive viagens (haviam umas viagens que eram da hora, mas nunca ganhei, pois era menino e não vendia diretamente no balcão, apenas varria o chão e organizava o estoque. Não julgo que eu era muito esperto, mas quando via os cartazes com prêmios e pontuações tão bem discriminados e com layout parecendo marketing de loterias, eu já percebia que havia sujeira nisso...)

      Mas... pensando bem... volto atrás. Eu falei que você não tem problemas psiquiátricos mas.. na verdade, TEM. Ninguém, em são juízo, viria aqui para atacar, para chamar de bando de babacas, um grupo de pessoas que não tem voz, que não tem com quem se abrir, que beiram o suicídio, como você falou, que não tem direito e, muitas vezes, nem condições de falar. Amigo, não te desejo nosso estado atual, o estado de muitos que vem aqui. Há ocasiões que nem o amor resolve, quanto mais o teu ódio. Não vou te lançar maldições. Mas te peço pelo menos o essencial para que entendamos que você é humano: respeito. Se tudo isso te é tão estranho e abstrato, não te impeço de vir a este blog tosco, mas peço, pelo menos, que entre em silêncio. Que fique em silêncio. E saia em silêncio.

      ...
      ..
      .

      .

      Excluir
  88. pois a paroxetina destrói (temporariamente) a líbido dos pacientes,...

    A PAROXETINA NÃO TIRA A LIBIDO DE NINGUÉM AO CONTRARIO ELA AUMENTA A LIBIDO NA PESSOA QUE ESTA COM DEPRESSÃO.

    A DEPRESSAO É QUEM CORTA A LIBIDO E A EREÇÃO DO POBRE SUICIDA EM PÓTENCIAL..


    GENTE VAMOS PARAR DE TECLAR ASNEIRASSS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia para todos.

      O nosso amigo ofendido postou anonimamente logo acima que paroxetina não causa impotência. Segue abaixo um trecho da bula do Pondera, para quem queira ou não queira saber:

      "Reações adversas - PONDERA

      Em pesquisas clínicas controladas as reações adversas mais comumente observadas e associadas ao uso de PONDERA (cloridrato de paroxetina) e não observadas em uma incidência equivalente entre os pacientes tratados com placebo foram: náusea, sonolência, sudorese, tremor, astenia, boca seca, insônia e disfunção sexual (incluindo impotência e distúrbios de ejaculação)."


      Para quem quiser ler a bula inteira, segue o link:

      http://www.bulas.med.br/bula/5158/pondera.htm

      (bom, se o laboratório foi omisso ao dizer que paroxetina não causa dependência, pelo menos teve o bom senso de assumir que paroxetina abaixa a moral, se é que me entendem)

      Amigo anônimo, concordo que quem precisa de tratamento deve ser tratado e, lógico, se é um suicida em potencial e, está inapto para a vida social, com certeza a dependência será o menor problema, caso o medicamento traga o paciente para perto do estado de normalidade. A questão aqui não é acabar com a paroxetina, mas sim mudar a cor bonita da caixinha para uma cor horrível com uma bela faixa preta, descriminando que o "remédio" é uma droga altamente viciante (e cara). Pois assim acreditamos que alguns "profissionais" da área médica, tão desinformados quanto você, não convencerão um paciente com ejaculação precoce, ou stress, ou algo passageiro e banal, que serão beneficiados ao utilizarem esta bomba. O problema aqui é que ao receitarem o "remédio" para pessoas que não possuem problemas mentais, além de tornarem-se viciadas em psicotrópicos (caros), o próprio "remédio" se encarregará de fazer surgir os problemas que ele próprio se propõe a combater: pânico e depressão.

      Porém, o maior problema, caro amigo leigo e desinformado (ou que faz-se de desinformado) é que na bula que você não interessa-se em ler, também está escrito que "Até o momento, não existem relatos que evidenciem ser o cloridrato de paroxetina uma droga capaz de causar abuso ou dependência", mas seguem neste blog relatos de pacientes que mesmo utilizando a substancia por poucos dias já sofrem a crise de abstinência ao tentarem abandoná-lo. Bom... os laboratórios não testam suas fórmulas por anos e anos até constatarem quais são os efeitos colaterais, se são seguros, se viciam? O que há, aqui, então? Negligência? Omissão? Falha do Office-boy? (quando eu era Office-boy vivia trocando pápeis, invertendo resultados, pois trabalhava pensando em fliperamas e jogos eletrônicos...)

      Ora, a partir do momento que não houve testes suficientes ou se ignoraram o resultado dos testes, por consequência os consumidores do dito cujo "remédio" passaram a ser as cobaias, os ratos de laboratório. Aliás, papel que não era para ser o nosso, pois estamos no final do processo. Mas estamos aqui. E temos voz. Não importa quem irá incomodar-se. Revejam seus testes. E aceitem estes depoimentos. Uma boa parte aqui não consegue mais se expressar. Mas tenho orgulho de ser, nesta hora, bipolar, pois desço ao poço mas quando retorno volto com toda a lucidez do mundo. E se, com todos estes depoimentos, julgarmos que você(s) ainda não está(ão) entendendo que existe um problema com relação a dependência proporcionada pela droga, estaríamos ofendendo a vossa inteligência porquê (desculpem-me todos que estão no mesmo barco) tudo que está relatado nestes comentários, ATÉ OS LOUCOS ENTENDEM...

      Bom, este post já está chegando em quase 20.000 visualizações.

      E pelo teor dos dois últimos comentários acima, percebe-se que começou a incomodar...

      Acredito que estamos no caminho certo. CONTINUEM COMENTANDO!!!!

      Ratos de laboratórios de todo o mundo: uní-vos!

      bye.

      Excluir
    2. Lógico que testam por anos a fio, nós somos as cobaias! (embora ache bem mais certo você, eu, nós sermos as cobaias do que animais com doenças induzidas!).

      Excluir
    3. é... sobre seu comentário, confesso que essa idéia de utilizarem animais como cobaias é extremamente desconfortável, por mais nobre que seja a causa. Abraço.

      Excluir
  89. Acredito que a Nortriptilina seja muito mais agressiva do que a Paroxetina.

    ResponderExcluir
  90. nao me sinto dependente (de certa forma) pois soh tomo quando vou "usar" o remedio (EP).

    ResponderExcluir
  91. Na primeira crise de pressão tomei pondera durante uma ano e meio... e fui cortando aos poucos... e consegui me livrar de uma forma legal...
    Mas quando descobri que tinha TBP... eu tomava 5HTP, VITAMINA D, ANTI-FADIGA, RENOVAÇÃO MITOCONDRIAL, LITIO, TOPIRAMATO,E NO INICIO O PNDERA.... ACREDITEM... EU TAVA MORRENDO DE TANTOS REMÉDIOS... Um dia... mudei de medico pela 10º vez e esse olhou pra mim e disse: joga tudo fora e ver o que acontece! vc quer tentar? não vai ser facil" foi o que ele disse... EU PAREI COM TODOS ELES.... KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK.... ENTREI NA CRISE DE ABSTINÊNCIA. KKKKKKKKKKKKKK.... MAS GENTE... NÃO SENTIA A CRISE, PQ MEU CORPO DOIA TANTO POR CAUSA DOS EFEITOS DOS REMÉDIOS, QUE A CRISE ERA CAFÉ CM LEITO... mas hj, eu tento me controlar sem os remédios, tento me controlar buscando o melhor pra meus dias... e com fé em Deus... bem... tenho pensando em ir a são paulo fazer o tratamento da estimulação magnética...

    ResponderExcluir
  92. Agradeço muito por ter encontrado esse blog.
    Tinha problemas de ansiedade e problemas em entrar em elevadores, avioes, navios. Fui ao psiquiatra e ele receitou Pondera. Comecei a tomar e fiquei feliz porque nao passei por alguns sintomas que ele disse que poderiam surgir no inicio do tratamento.
    Só que agora todos de minha família dizem que estou distante, egoista. Terminei com minha namorada, o amor da minha vida pq não sinto mais nada por ela... e acho que por ninguem.
    Deixei de responder a meus amigos e só me importo com minhas coisas.
    O problema é que não sinto remorso, medo, pena, naaaaada. Parece que me tornei vazio.
    Isso aconteceu com vcs que tomaram essa droga?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aconteceu comigo. É como estar em off. Mantem-se lúcido mas vive-se sem emoções, ficam amortecidas. Porém após poucos dias sem tomar o medicamento volta-se ao "normal": Líbido restaurada, emoções reativadas, porém, ressurge a ansiedade, pânico, problemas anteriores, inclusive potencializados durante a crise de abstinência, o que dificulta a descontinuação do medicamento. Graças a Deus, consegui abandonar o uso. E decidi não voltar a tomá-lo, prefiro buscar forças para enfrentar as crises de outra forma, ou sofrer as conseqüências porém me sentir vivo, parte do contexto da mundo que me cerca. Assumi minha enfermidade e com muito custo consegui convencer as pessoas do meu convívio que meu comportamento estranho provém de um problema neurológico, por isso todos (os que restaram) entendem os sinais de minhas mudanças de estado e aceitam meu isolamento voluntário quando julgo necessário, pois sabem que ao ressurgir, haverá uma trégua e todas as emoções me estarão disponíveis.

      Abraço. Fica com Deus.

      .

      Excluir
  93. Po, Cara! Valeu por responder.
    TO acabando com minha vida. Terei que recolher os pedaços agora.
    ABração, Carlos

    ResponderExcluir
  94. Também trabalho com programação. Sou engenheira e faço simulações na área de mecânica de fluidos. Bem, tenho TOC com sintomas iniciados aos 9 anos de idade. Desde os 13 tomo IRS's e já estou com 30! Nestes 17 anos tive vários intervalos sem a medicação mas o transtorno só foi piorando. Já tive crises horrorosas, de ficar chorando durante 10 dias por conta dos pensamentos obsessivos. Tomo paroxetina a uns 10 anos. Já tentei parar de forma lenta, com acompanhamento médico e, depois de 4 meses, fiquei muito mal novamente. Não tenho motivos psicológicos para ter esse problema, já que tenho uma família maravilhosa, trabalho com o que gosto, tenho um "noivorido" que me ama. Sou cheia de vida, gosto de fazer trabalhos voluntários, de escutar música, de ir em shows, de sair com os amigos ... Apesar disso, faço terapia há dois anos para tentar melhorar a ansiedade e ver se um dia consigo parar. Comecei a ter crises de tontura e o médico acredita que seja efeito do uso da paroxe. Não pretendo parar com a paroxe. no momento porque estou acabando o doutorado e acho um pouco imprudente mas, com certeza, quero tentar parar de novo mais para frente. Sabe, uma vez eu "rateei" e fiquei sem medicação durante uns 10 dias (a caixa acabou, eu tava viajando, depois foi feriado etc etc etc) e, na falta da paroxetina eu tomei rivotril (que tenho para casos emergenciais) e melhorou bastante. Odeio ter de tomar remédio, sempre procuro outras soluções mas, no momento, tenho de dizer que não posso parar com essa porcaria! Estou começando a ficar preocupada com esses efeitos após tantos anos, como a tontura e sei lá mais o que irá aparecer. Assim que eu acabar meu doutorado (e passar num concurso né, porque ninguém merece ficar de cama e desempregado! risos) vou tentar essa tua tática!!! Abraços e continue na luta! Quando tu estiver com vontade de voltar para a paroxe, faça esportes, sexo, yoga, meditação, acupuntura mas não caia na tentação de "ficar dormindo".... no meu caso, é isso que irei fazer! :) E lembre-se, é bom não ser tão normal! ehehhe...

    ResponderExcluir
  95. Eu sou a anônima que acabou de postar uma mensagem.... agora que li alguns posts, vi que tô fudida! Acho que sou a que toma a mais tempo!!! Caraca! Bem, mas vou tentar parar sim, mas não agora :(

    ResponderExcluir
  96. eh agora que nao vou tomar mesmo... a psiquiatra me receitou o pondera porque disse que eu estou com depressâo mas nao sei acho que o que eu sinto eh apenas saudade... perdi meu filho a dois meses um anjinho que simplesmente nasceu e voltou para o colo de Deus sinto falta dele queria dizer o quanto o amo ... isso eh saudade de uma mae que devolveu seu filho a deus e nao depressao...

    ResponderExcluir
  97. TEXTO ANTIDEPRESSIVO
    Quando você se observar , à beira do desânimo , acelere o passo para frente , proibindo-se parar.
    Ore , pedindo a Deus mais luz para vencer as sombras.
    Faça algo de bom , além do cansaço em que se veja.
    Leia uma página edificante , que lhe auxilie o raciocínio na mudança construtiva de idéias.
    Tente contato de pessoas , cuja conversação lhe melhore o clima espiritual.
    Procure um ambiente , no qual lhe seja possível ouvir palavras e instruções que lhe enobreçam os pensamentos.
    Preste um favor , especialmente aquele favor que você esteja adiando.
    Visite um enfermo , buscando reconforto naqueles que atravessam dificuldades maiores que as suas.
    Atenda às tarefas imediatas que esperam por você e que lhe impeçam qualquer demora nas nuvens do desalento.
    Guarde a convicção de que todos estamos caminhando para adiante , através de problemas e lutas , na aquisição de experiência , e de que a vida concorda com as pausas de refazimento das nossas forças , mas não se acomoda com a inércia em momento algum.
    (Mensagem extraída da obra "Busca e Acharás")

    ResponderExcluir
  98. A verdade é que esses remédios causam caos em nossas vidas. Tive muito estresse no trabalho, o que me levou à depressão e toc. Comecei então tratamento psiquiatrico e psicoterápico. Desde 2010 tomei vários remédios. Há poucos dias larguei a Venlafaxina e passei para Sertralina. Tomo agora Zoloft 50 mg, Lamitor 100 mg e Rivotril. O Rivotril é um caso à parte. Comecei tomando de forma irresponsável (sem receita de médico - pegava da minha mãe). Quando comecei o tratamento com psiquiatra, ela resolveu manter o Rivotril 2 mg. Durante crises, já fiz besteiras como tomar uns 3 de uma vez (para dormir o dia todo!)... enfim, para resumir, em fevereiro diminuí o Rivotril para 1 mg, e há um dia passei tomar 0,5 mg. Espero daqui 1 mês passar para 0,25 e então parar definitivamente. O mesmo farei com os outros remédios, pois quero engravidar ainda esse ano, e sem tomar remédio nenhum. Claro que sofri sintomas de abstinência, como tonteira, enjoo, dor de cabeça que beira o insuportável, péssima qualidade de sono, sonhos terríveis e etc. Na verdade, ainda sinto um pouco desses sintomas, mas vou aguentar firme. Tenho 31 anos, uma vida pela frente e não quero ser uma escrava desses remédios. Para amenizar os efeitos colaterais, tomo outros remédios que não causam dependência, como aspirina, dipirona (para a dor de cabeça terrível), miosan - de vez em quando para enjoo, dramim- de vez em quando para dormir. Sei que desses remédios me livro fácil, então prefiro aliá-los para suportar os efeitos da abstinência. Tenho sido supervisionada pela psiquiatra (mas o Rivotril estou tirando por conta própria- por ela eu continuaria tomando) e pela psicóloga. Já marquei consulta com uma médica homeopata, pois caso a coisa fique muuuito difícil, prefiro recorrer à florais. Vou fazer também acupuntura, exercícios físicos, e tudo o que for mais saudável possível para ter como aliados nessa difícil caminhada. Ah, e tenho tomado suco natural de maracujá todas as noites. Sei que é muito complicado, mas vou vnecer tudo isso. Minha fé em Deus também ajuda muito.
    Enfim, escrevi isso tudo para talvez, ter apoio e apoiar a todos que se encontram nessa situação. Nós podemos vencer essas drogas. Nós vamos vencer.
    Se alguém quiser entrar no meu blog e escrever algo (mesmo em posts que não tratem do assunto), será legal. Poderemos trocar experiências e incentivos.
    Um grande abraço a todos e força! Vamos vencer!
    Fernanda.
    blog: www.brisaetempestade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  99. Ola Claudio!
    Meu nome é Alessandra, também vivo nesse mundo de dependências e há dias estou lendo seu blog que é fantástico! Demorei para ler tudo, minha concentração è ruim e a memória RAM esta queimada, quando estou lendo devo voltar varias vezes ao começo porque esqueço rápido, hahaha. Estava procurando no Google sobre "dependência química", dependência disso e daquilo e este blog me chamou atenção pelo nome "Programando com dois neurônios".
    Sou técnica em Hardware e infelizmente acabei de deixar um curso de programação Java, que também incluía SQL, ASP.net, etc, por causa do meu estado psicológico.
    Tomo Rivotril há 11 ANOS. Esse é o remédio que “instalou” a dependência no meu sistema, mas já tomei muitos outros.
    Jà tomei Paroxetina, Fluoxetina, Sertralina,Duloxetina, Citalopram, Alprazolam, Midazolam, Bromazepam, Diazepam, e a ultima… procurei um neurologista contei toda minha historia e disse que queria ajuda para me desintoxicar principalmente porque estou sofrendo de fortes enxaquecas. Sabe o que ele fez? Receitou me um remédio em gotas, 5 a noite por 3 meses até sumir a dor de cabeça. Quando cheguei em casa e pesquisei na internet… era amitriptilina! Usei por 5 dias parecia um zumbi, parei rápido antes que fosse tarde.
    A cada dia estou pior, o Rivotril já não me faz mais dormir como antes, tenho que combina-lo com Bromazepam ou com o Dramim e me sinto cada vez mais burra. Acho até so me restou 1 neurônio.
    Entao Claudio, amigos do blog, vocês tem alguma ideia sobre de onde devo começar a formatar e reinstalar meu sistema operacional?
    Obrigada e parabéns pelo sucesso de ter largado a paroxetina!
    Alessandra
    gos0796@gmail.com

    ResponderExcluir
  100. Bom dia claudio,alguns comentarios me impressionaram. o meu problema eh ejaculaçao precoce, fui no urologista, ele me receitou o pondera, tomei outras vezes mas nunca senti dificuldades para parar.nao tenho depressao ou panico como relatado aqui. Essa crise de abstinencia se aplica soh a pessoas com esses transtornos? vlw abraço a todos.

    ResponderExcluir
  101. Eu tomo rivotril a 4 anos, me sinto lenta e minha capacidade cognitiva está cada dia mais comprometida, tomava 1mg de rivotril para depressão e insônia, depois comecei a partir e tomar 0,5 agora há uma semana esotu tomando metade do comprimido de 0,5, minha visaõ fica meio embaçada, acordo várias vezes a noite, e estou mais ansiosa do que de costume, mais sinto que estou no caminho certo,pois na vez que tirei o rivotril totalmente passei muito mal com crises de abstinência horríveis, agora que estou diminuindo gradativamente as crises estão menores, sinto que com o passar do tempo conseguirei largar o rivotril de vez, me sinto mal em ter que me drogar todas as noites para dormir, quero voltar a ser uma pessoa normal, minha próxima consulta com o médico será dia 10 de julho, espero que consiga parar ainda esse ano, me identifiquei com muitos comentários, e gostaria de de desejar a todos uma boa sorte e que Deus nos abençoe nesta jornada, de largar a dependência dessas drogas.

    ResponderExcluir
  102. Tomo a quase um mês Pondera e Rivotril em suas doses padrão. Sempre tive ansiedade e sou meio lento. Só de pensar em iniciar um discussão meu coração batia feito louco. Sinto melhoras, estou mais desinibido e acredito que as crises de abstinências se devem quando a pessoa quer parar por conta própria.

    Minha esposa tomou Luvox durante anos quando tremia só em tentar assinar o próprio nome. Foi parando aos poucos e hoje está totalmente curada.

    ResponderExcluir
  103. Meu nome é Carol. Tenho 30 anos.
    Sofro de ansiedade e algumas crises de depressão e uma agressividade absurda
    Fui ao psiquiatra e ele me receitou o Paxil de 25mg. Uma vez por dia a noite.
    Comecei a tomar na quarta feira.
    Na quinta tive uma diarréia absurda e enjôo.
    Ontem meu apetite estava totalmente esquisito
    Ontem a noite e estava muito esquisita, chorei bastante antes de dormir.
    Pedi a ele em consulta para fazer terapia ou alguma coisa que aliviasse a minha ansiedade e as minhas crises de agressividade.
    Mas ele me respondeu que eu nao teria saco para fazer terapia.
    Entao perguntei pra ele se melhoraria se eu entrasse o boxe, e ele disse para eu tomar o remédio por um mes e retornasse ao consultório
    Hoje pela manha chorei de novo até que achei o blog.
    Não sei o que fazer. Se continuo a tomar até o mes que vem que é o tempo que o medico pediu.
    Estou muito assustada com a possibilidade de criar dependência de um remédio
    Ja fiz tratamento ha alguns anos atras com daforin (fluoxetina) , buspar para ansiedade e amitripilina para dormir.
    Fiquei anos sem tomar nada, mas a minha ansiedade chegou a um nível que eu nao consigo mais controlar.

    Por favor me ajudem

    ResponderExcluir
  104. Prezados, também sofro pelo uso de remédios controlados, há sete anos.
    No momento, estou tendo uma grave crise de abstinência de um deles, sob controle e orientação do meu medico.
    Gostaria de dizer que devemos sempre nos lembrar dos motivos que nos levaram a começar a tomar os remédios.
    Na maioria dos casos, é muito mais danoso para nós e nossos entes queridos pararmos de tomar a medicação sem supervisão medica.
    Proponho que, se não estão satisfeitos com a medicação, peça ao medico para mudá-la. Se ela se recusar, procure a opinião de outro medico.
    Eu já mudei várias vezes, mas sempre leva de dois a três meses para fazer efeito.
    Uma vez comecei com um remédio que me fez perder totalmente o apetite. Nem água eu conseguia beber direito. É claro que com esse eu parei em uma semana, com a autorização do medico.
    Não estou aqui defendendo os remédios ou os medicos, mas sim a nossa busca para se sentir o melhor possível.
    Também há vários livros interessantes sobre temas relacionados. Informação é tudo. Se disser para ele que se informou apenas pelo google ele nunca vai levar você a sério. Já se você menciona que leu no livro tal, a conversa vai ser outra.
    Finalmente, não esqueçam de que todo medico pensa que é Deus. Então temos que fazê-los acreditar que nós concordamos com isso.
    Espero ter colaborado.
    Desejo a todos vocês uma vida cheia de alegrias e problemas de saúde (todo mundo tem) suportáveis.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. alguém me ajuda tou muito preocupado comecei a tomar esse medicamente a dois dias por causa da ansiedade mas descobri que era por ter estado uns dias sem fumar tomei 20 mg 2 dias e hoje tomei 10 tenho medo de já ter ceriado dependência e ir sentir sintomas tenho que deixar gradual ou posso já amanha não tomar pois ao todo so tomei 2 comprimidos e mei agradecia ajuda por favor so consegui medico pa setembro este pais que vivo e uma bosta obrigadp

      Excluir
  105. Preciso de ajuda, tenho Transtorno de Ansiedade generalizada e e o Psiquiatra me receitou pondera 20 mg a noite e disse q a intenção é tomar durante 1 ano, mas depois dos relatos desse blog fiquei assustado.
    Já tomei 7 dias, estava com confusão mental, a libido já diminuiu e ainda tenho insonia e calafrios.
    è importante ressaltar que eu tomo Pantoprazol tambem porque tenho muitas ancias de vomitos, que acredito que sejam causadas pelo sistema nervoso.
    Alguma sugestão?

    ResponderExcluir
  106. Bom dia a todos,
    Estava pesquisando a respeito da medicação, quando deparei-me com estes testemunhos sofridos e corajosos, peguei-me a ler um e acabei por ler todos e desisti de iniciar meu tratamento com Pondera, vou retornar ao médico e dizer da minha insegurança em relação a ele, espero que ele prescreva-me outra substância pois não quero arriscar esta.
    Sofro de stress fóbico depressivo, faço uso de Olcadil (cloxazolam),mas não tenho dependência física dele, tenho dependência emocional (gosto de saber que se precisar ele estará ali), porém agora entrando no climatério meus sintomas diferenciaram-se, sinto fobia social e agorafobia e uma TPM eterna,motivo pelo qual o médico veio a trocar de medicamento.
    É claro que sabemos o bem que os remédios nos fazem, mas se por ocasião de parar com os mesmos formos nos sentirmos escravizados e passarmos mal, temos ao menos o direito de sabermos destas possibilidades.
    Desejo sucesso e força a todos vocês

    ResponderExcluir
  107. Muito bom mesmo e explicação. Sou Bipolar e a médica receitou antidepressivos, lítio e o desgraçado do clonazepam. Tomei no começo 8 gotas e qualquer stress ia tomando mais e mais. Hoje estou tomando 20 gotas para dormir, se não mais. Chegou em um ponto que em 3 dias acabei com o vidro de clonazepam. Resultado. Ontem fui dormir e tomei só 8 gotas. Além de não dormir nada, atacou uma crise brava de abstinência. De manhã estava irritado, tremendo. tive de tomar umas gotas para parar. Agora quero ver como saio disso. Se arrependimento matasse, nunca tinha começado a tomar. E não recomendo a ninguém. Inclusive um dos efeitos colaterais é que se abusar do clonazepam, em vez de acalmar, você fica muito irritado. Experiência própria, pois estava muito briguento em casa, ai fui ler a bula, e realmente falava desse efeito colateral.

    ResponderExcluir
  108. Tomei aropax por 7 anos, e vou dizer ele destruiu minha vida, me deixou uma banana!!! Eu q era tão guerreira, tão tudo me tornei uma medrosa, insegura!!
    Fora q eu tinha reações colaterais do remédio, engordei horroressss, tinha coceiras pelo corpo todo, acordava totalmente torta pq me contorcia tanto a noite, mas tanto q desenvolvi tendinite nas mãos e no braço. Dormia mal, era triste, vivia depressiva. E o pior a vida começou a me cobrar e eu não fazia nada, deixa todo mundo montar em cima, me prejudicar e apenas me lamentava!
    Ja bem gorda resolvi emagrecer, mas não consegui perder muito, pq o remédio me travou, meu metabolismo q sempre foi rápido, se tornou de uma lentidão absurda!
    Alem do fato de viver cansada, sem vontade de nada, de ter memoria de uma ameba e viver no mundo da lua! Essas eram as principais características q tinha pelo aropax, o qual depois de um tempo substitui pelo genérico cloridrato de paroxetina. Sem esquecer q para dormir eu vivia a base de rivotril.
    Teve uma época q eu estava tão desplugada do mundo q achei q tinha déficit de atenção, e la fui ao medico ... para me diagnosticar, lógico q sai de la com uma receita amarela para ritalina e depois a versão retard q se chama concerta! Acho q se eu falasse q era uma melancia o cara acreditaria, e me passaria à receita do mesmo jeito.
    Incrível como os médicos prescrevem qq coisa q a gente queria
    Mas, agora eu parei.. fui descontinuando aos poucos, de 40 mg passei para 30, 20, 10 e nada... Alem disso, comprei um suplemento de vitaminas e também tomei vitamina B, alem de tomar valeriana. Mas qdo deu 5 dias de stop eu meio q me senti mal, ansiosa de uma forma como se estivesse dentro de um turbilhão, pouco sono, agitada, tontura, enjôo, ou seja, o básico! Ai lembrei-me do rivotril e tomei 5 gotas! Uauu me salvou... e fiquei tomando ate passar essa fase de desmame.. Eu faço uso do rivotril tem tantos anos como o aropax, tomava todos os dias e depois de um tempo passei a espaçar, ele não me faz mal, ou seja, não me da crise nenhuma de abstinência, o q é uma coisa boa e precisava disso.
    A primeira semana fui ruim, a segunda já foi melhor e a terceira foi bem mais fácil. Aquela tontura estranha passou, o enjôo melhorou e não estava mais me emocionando em comercial de margarina...
    Espero não pirar de novo nem ter uma recaída seja la do q eu tive.
    Eu voltei ao regime e já emagreci bemmm, minha intolerância metabólica foi embora junto com o aropax, voltei a emagrecer de forma rápida como antes. Estou bem mais calma, durmo bem, não acordo mais com os braços retorcidos, e sinto q hj tenho controle sobre minha vida.
    Tento ter qualidade de vida, e uma vida regrada, não fumo, quase não bebo, durmo bem. E tenho uma alimentação saudável e principalmente faço exercícios!!! O exercício libera endorfina e isso benéfica para gente.
    Boa sorte a todos

    ResponderExcluir
  109. EXATAMENTE COMO HJ ESTÁ ACONTECENDO COMIGO: MEU MÉDICO SUGERIU QUE DA PEQUENA DOSE DE 0,5MG EM 15 DIAS, EU FIQUE NO RIVOTRIL PELO PERIODO DE 15 DIAS ( 1 GOTA ) E ENTÃO, PARE DE TOMAR POR COMPLETO; NÃO VEJO A HORA ! BOA NOITE.

    ResponderExcluir
  110. Tomo Welbutrim 300 mg para depressão a 2 anos e meio. Muito bom anti-depressivo, não afeta a questão sexual e da "um ânimo" no dia a dia. Acontece que de uns tempos p cá ando me sentindo muito ansiosa, e nesse ponto o welbutrim não ajuda em nada. Meu psiquiatra me receitou então a paroxetina (pondera), 10 mg, para controlar a ansiedade. Tomei por 4 dias e me senti péssima. A ansiedade foi embora claro, mas foi embora tb qualquer iniciativa, fiquei totalmente apatica, so queria dormir, deprimida, sem libido, sentia muito frio, passava encolhida, além de uma sensação de que não era eu. Parei de tomar, meu medico nem sabe ainda, mas preferi tentar lidar com a ansiedade de outro jeito do que ficar uma plasta que não se presta p nada. Acontece que ta bem dificil de lidar com a ansiedade, meu coração parece que esta na boca, chego a sentir os batimentos cardiacos. Dai pensei em tentar tomar a paroxetina denovo, foi quando entrei na net p ver se o que eu sentia era normal e me deparei com essa questão que é uma droga forte e que depois é dificil se livrar dela. Decidi não tomar então, joguei fora a caixa, mas não sei o que fazer p lidar com a ansiedade, tomo cha de camomila, agua de melissa, tenho procurado meditar, tudo parece que ajuda um pouco, mas continuo com dificuldade de concentração, n sei o que fazer com isso.

    ResponderExcluir
  111. Ola todos
    Faz 3 semanas q parei com o remedio.
    Tive pesadelos, dor cabeca, tontura, boca cheia de agua, e enjoos mas ja passaram todos
    Agora estou irritada.. qdo estou sozinha ótimo, me sinto bem, mas colocou mais alguem na historia fico intolerante, ao ponto de achar as pessoas idiotas, chatas e sem graça. A ponto de achar q eles tem uma vidinha medíocre e q a vida pode ser muito melhor q aquilo. Estou mais respondona, tipo nao engulo nenhum sapo, não sei se foi pq fiquei anos passiva e agora aflorou tudo em atraso ou se estou moldando novamente minha personalidade.
    Como esta o grau de tolerância de vcs? Eu nao estou ansiosa, estou intolarante no trato com as pessoas. Fico preocupada será q devo voltar a tomar o remedio? Tirando a irritação estou muitoooooo bem e nao queria voltar.

    ResponderExcluir
  112. Olá...meu marido foi diagnostico com Pânico a 5 anos atrás e desde então faz tratamento com Pondera 20 e Rivotril 2mg. No início fez muito bem a ele...mas agora ele não consegue ter concentração (ele eh programador), perde o foco, dorme muito, fica sem ânimo para nada e com isso começa a se sentir um inútil e as vezes modifica por uns dias a sua personalidade. Eu estava preocupada, pensando que poderia ser algum distúrbio de personalidade ou depressão, mas estou começando a achar que os medicamentos podem estar fazendo mal a ele. Alguem passou por situação parecida, enquanto fazia uso deles? (obs: ele ja tentou parar sozinho, diminuindo a dose, mas depois da segunda semana não aguentou e retornou...ele sentia choques pelo corpo, tontura, sensação de cabeça vazia)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo o que você perguntou está respondido através dos inúmeros comentários acima. Leia tudo e peça para o seu marido ler também. E que Deus ajude vocês (hoje consigo, graças a Deus, controlar as crises sem medicamentos, mas uma das providências que tive que tomar foi mudar de profissão, trabalho com informática mas não sou mais programador). Fiquem com Deus.

      Excluir
  113. estou passando por essa luta tb, tomara que no final tudo dê certo da melhor maneira o possível e limpa de medicamentos

    ResponderExcluir
  114. Ola pessoal, doença emocional e td igual, eu aconselho, a todos,a procura alternativa. então vai dica.. na internete, pesquise, NA neuróticos anônimos, ou EA emocionais anônimos, programa de graça, somente terapia, em grupo o negocio e abrir a mente,programa baseado nos passos de AA são 12 sugestões, e perfeito, e existe no mundo todo, são reuniões, em todos os bairros, não e religião, são membros que se ajudam um a outro, e toda vez que chega um membro novo, e bem recebido, manter sempre a mente aberta e um dos lemas, quem se interessar ligue na central sobre endereço mais próxima de sua residência, vcs vao adorar, palavra de terc idade, viva um dia de cada vez, abcs para todos.

    ResponderExcluir
  115. Olá! Tenho dezoito anos, e tomo Paroxetina há quatro. Já tentei parar uma vez, mas voltei após alguns meses por julgar que as crises de ansiedade estavam voltando.
    Não posso dizer que o medicamento não me fez bem... Pois fez! A ansiedade estava tomando conta de mim, e já estava mostrando sinais de sindrome do panico... MAS, me sinto hoje um tanto quanto 'vazio', não me sinto ''normal'' emocionalmente e espiritualmente. Parece que a Paroxetina desativa alguma conexão de nosso cerebro, rs.
    Pretendo diminuir a dose a partir de hoje, e daqui uma semana parar. Quero começar a tomar produtos naturais, calmantes homeopaticos, fazer exercicios fisicos, ioga, enfim, levar uma vida mais saudavel e me livrar dessa droga. Sou jovem e quero viver, não apenas sobreviver. Abraços, e muito obrigado a todos pelos desabafos, me ajudaram muito, assim como certamente ajudaram outras milhares de pessoas.

    ResponderExcluir
  116. Tomo a paroxetina há 11 meses pra ansiedade, e como nesse tempo engordei tristes 10 kg, minha médica achou melhor trocar pelo Luvox...Ela falou pra eu ir diminuindo a dose durante um mes e me receitou tb o Rivotril, caso eu sinta alguma reação de abstinência. Ao acabar a parox, já emendo o Luvox...Pensamento positivo galera, lembrem-se que tudo passa!! Que Papai do Céu cuide e conforte cada um de vcs! FORÇA!

    ResponderExcluir
  117. Fazia uso de 3 remédios (trileptal, pondera e carbolitio) por 11 meses, já estou 24 horas sem tomar a paroxetina para trocar a medicação, pedi que ele me desse outro antidepressivo, já que eu não sentia o mesmo bem estar de antes com o Pondera. Me receitou Lexapro, vou começar a tomar na quarta. Tomava 10 mg de Pondera, diminui para 5 mg por 6 dias, e dai parei. Já começam a abstinência, sono e sono, olhos ardendo e pesados, vivendo como se estivesse num sonho, sem muita noção do que faço, parece que no piloto automático. Na Quarta inicio o Lexapro 5 mg e depois de 5 dias aumento para 10 mg, e seja o que Deus quiser, e tomara que eu aguente.

    ResponderExcluir
  118. Antes de escrever minha própria experiência li muitos dos relatos aqui do blog e posso dizer que foi de grande ajuda no sentido de obter conhecimento sobre os medicamentos controlados.Bom como não poderia deixar de ser minha experiência tem haver com os tais medicamentos. Comecei fazer uso do tal PONDERA e do Rivotril faz mais ou menos 4 anos Por um diagnóstico equivocado de TOC , não nego que no começo me ajudou a refazer meu mapa mental pois tinha sim um problema com ansiedade mas não TOC entretanto como o medicamento é usado para uma série de problemas de ansiedade por tabela acabou ajudando, mas depois de algum tempo percebi que os sintomas que me fizeram fazer uso de tais medicamentos haviam desaparecido, ai vem a grande questão como largar medicamentos que causam DEPENDÊNCIA SIM. comecei a pesquisar e como uma de minhas estratégias encontrei este blog que esta sendo de grande ajuda é semelhante a uma TERAPIA falar dos problemas com quem passa por situações parecidas e devido a isso sabe o que acontece.Hoje faz 4 dias que estou sem o pondera e os sintomas de abstinência começam a aparecer mesmo com uma diminuição gradativa do medicamento: tontura um pouco de náusea. mas ainda bem que sei que é por causa da abstinência o que me esclarece que não preciso ir correndo atrás de mais medicamento é uma fase muito ruim mas ACREDITAR que é possível ganhar a LIBERDADE de novo é isso só é possível com INFORMAÇÃO sei qual é o período mais ou menos de abstinência isso me motiva a não desistir.Parabéns ao idealizador do blog que este espaço continue a ajudar pessoas.

    ResponderExcluir
  119. Pessoal,escrevo para ajudar pessoas que como eu, procuram no google algo sobre a experiência com a Parox. Escrevi dia 13/9, no dia que minha médica mandou eu começar a diminuir a dose de 20 g diárias. Fui diminuindo 5 gr por semana, e agora estou tomando mais ou menos 2,5 gr por dia ( 1/8 do comprimido de 20 gr). Desde que cheguei em 10 gr sinto a noite aquela tonturinha estranha nos olhos, e as vezes uma disparada no coração, mas tomo 1/4 de Rivotril e passa tudo. Não senti mais nada, nem enjoo, nem dor de cabeça, nem pesadelos estranhos como já li mto. Está sendo bem mais fácil do que eu imaginei, acho que pq fui diminuindo a dose corretamente. Não me arrependo de ter tomado a Paroxetina, pq eu estava com uma crise louca de ansiedade, e ela me devolveu a " alegria de viver". Nunca me senti " fora do ar" com ela como alguns dizem, simplesmente voltei a ser eu, sem ansiedade, como sempre fui. O único efeito colateral que tive qdo comecei a toma-la foi prisão de ventre por uns 3 dias. Espero que meu relato possa acalmar alguém, pq acho que ficamos lendo coisas ruins e acabamos sentindo tudo que lemos....um beijo e fiquem com Deus!

    ResponderExcluir
  120. Amigos, os atindepressivos são uma grande evolução. Todos que como eu passaram por algum tipo de fobia ou disturbio mais forte sabem o quanto os antidepressivos ajudam a superar e seguir vivendo. Para o desmame da paroxetina optei por seguir o meu rítimo. Tracei inicialmente um programa de redução de 1/4 da miligramagem a cada duas semanas. Em algumas seamans sentia que não era o momento e prolongava por mais uma semana a dosagem. Os efeitos colaterais perturbam a rotina. Experiementei dificuldades com memória, tonturas (desconfortos com a movimentação dos olhos), disturbios no sono (no meu caso sonolencia) e nas ultimas etapas falta de energia e irritabilidade alta. Hj é terceiro dia que parei completamente após o longo período de desmame e ainda estou em processo de retomada à vida normal. O importante é saber que é tudo passageiro e que esses sintomas de desintoxicação não matam ninguém. É parte do processo. O ideal seria não precisarmos dos químicos, mas quem é que hj em dia tem o recursos ($$$) e o tempo disponível para imergir em horas e horas de sessões de psicoterapia em busca da raíz dos males psicológicos. ce la vi...

    ResponderExcluir
  121. tenho 53 anos,tomo paroxetina a um ano,uma medica gástrica me receitou para ansiedade 20 mg. tem três semanas que diminui a dosagem para 15mg depois pretendo para 10 e 5 mg, não tem sido fácil,tenho sentido choques no peito e na cabeça, sensação terrível,moleza no corpo uma indisposição horrível,o pior é a falta de libido e in potencia,se eu soubesse jamais tomaria esse veneno

    ResponderExcluir
  122. Pessoal, sou a Juju, de alguns comentários acima. Resumindo, fiquei 1 mês diminuindo a dosagem de 20 mg ( que eu tomava a 11 meses). Nas 3 primeiras semanas senti aquela tontura chata ao mexer os olhos, mas que com meio Rivotril a cada 12 horas passava totalmente. Isso não é por acaso, na bula do Rivotril mesmo diz que ele serve pra essas tonturas e vertigens. Na terceira semana comecei a tomar 2,5 ( 1/8 do comprimido de 20 mg) e me senti mto irritada e chorona, igualzinha uma TPM. Hoje fazem 6 dias que eu parei totalmente a paroxetina ( e o rivotril, que tomei apenas nesse mês de desmame) e não sinto absolutamente NADA de diferente. Acredito que já me livrei e que os dias que mais senti a tal abstinência foi quando estava tomando 2,5 gr ( até pq nem devia fazer mais efeito, aí era como se eu tivesse parado....não sei...) Mas olha, concluindo, acredito que se vc fizer o desmame da forma correta, diminuindo umas 5 g por semana, será fácil como foi pra mim. Eu estava assustada e apavorada com os depoimentos, mas foi mto fácil mesmo. Uma vez um médico disse que qualquer desmame a pessoa irá sofrer, mas se for da forma correta, será o mínimo possível, como no meu caso. Até já emagreci, perdi aquele vontade descontrolada de comer que eu tava tomando a parox. Ela me ajudou mto na ansiedade, é um ótimo remédio pra isso, mas ainda bem que parei por aqui, me sinto mto feliz de conseguir largar, tanto que acordo e a primeira coisa que faço é contar os dias que estou sem ela hehehehe...Espero que meu depoimento ajude alguém. Bjs e façam a descontinuação da forma correta que não vai ter erro!!! =)

    ResponderExcluir
  123. Olá!
    Estava procurando coisas sobre o Pondera e acabei achando o seu blog. Bom, gostei bastante das coisas que li aqui, não só sobre esse post, mas vários outros.
    Estou tomando o Pondera e o Quetros, porém, está sendo algo meio difícil pra mim, pelo menos nesse início de tratamento, pois os efeitos colaterais foram bem fortes, isso já me fez não querer continuar com o medicamento, apesar de eu estar numa situação que infelizmente, exige o uso de remédios controlados. Tomei por duas semanas, depois resolvi parar, mas parece que a minha ansiedade ficou maior que o normal, eu fiquei mais estressada, não consigo organizar as coisas na mente, tenho insônia...
    Resultou que resolvi voltar a tomar hoje. Ainda não deu tempo de sentir bem os efeitos, mas estou com um pouco de medo.
    Já o Quetros, é um remédio magnífico. Posso dizer que é um pouco pesado (pelo menos comigo), pois ele deixa a pessoa completamente dopada (não é tarja preta), sempre fico com o corpo dormente, minha visão fica distorcida, minha língua pesa e fico sem conseguir falar, e em menos de 20 minutos eu já estou completamente apagada, nem consigo lembrar o que fiz antes de dormir. Parece legal para pessoas que querem se sentir alucinada, por causa dos efeitos dele, mas também é pesado. O lado bom dele, é que você realmente fica felizinho, calmo e parece abrir mais sua mente, apesar de deixar você com o corpo pesado.
    Enfim, contei um pouco da minha história porque estou querendo ajuda. Você acha que devo cortar logo os remédios?

    ResponderExcluir
  124. Olá hoje é o meu 7o dia sem o Pondera, após 4 anos de uso ... estou me sentindo um pouco tonta, enjoada e volta e meia com vontade de chorar.... mas quero muito parar!!!!

    ResponderExcluir
  125. Oi pessoal! Tomo Pondera (paroxetina) desde janeiro de 2010. Síndrome do pânico. O remédio me ajudou muito pois passava por um momento muito difícil na minha vida. Só que o momento difícil passou e agora chegou a hora de parar como o remédio. Tomava um comprimido de pondera 10 mg por dia. Comecei a parar. Agora tomo um comprimido de 10 mg em dias alternados (dia sim, dia não). Sinto uma espécie de tontura quando mudo o foco de minha visão. Mas até o momento nada insuportável. Gostaria da colaboração de vocês quanto a dicas e sugestões para esse momento: O DESMAME da PAROXETINA. Deixo meu e-mail para podermos enfrentar juntos (virtualmente falando) este desafio! Um fraterno abraço a todos! Meu e-mail é: dlvargas@ig.com.br

    ResponderExcluir
  126. Oi. Tomei ontem pela primeira vez na minha vida um remédio antidepressivo, o Celebrin, da mesma substância do Pondera. Tomei a metade do comprimido, 10 mg, e estou passando muito mal hj, tontura, enjoo, pupila dilatada. Conversei com a médica e eladisse q é normal e vai passar, mas após ler tantos comentários sobre dependência, estou muito assustada e acho q nao vou mais tomá-lo. Será q vou me sentir pior?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nivea. Não fique assustada! Geralmente estes são os sintomas iniciais do medicamento. Significa que ele está agindo. Eles (os sintomas) começam a diminuir gradativamente, e no meu caso, sumiu totalmente após 7 dias de uso do medicamento (Pondera). Sei que é difícil, mas tenha calma que tudo vai passar! Iniciei meu tratamento em janeiro de 2010. Síndrome do pânico. O remédio me ajudou muito pois passava por um momento muito difícil na minha vida. Só que o momento difícil passou e agora chegou a hora de parar como o remédio. E "gradativamente" estou parando. E estou me sentindo muito bem! Fique com Deus! Se quiser falar mais, meu e-mail está no comentário anterior ao teu!

      Excluir
  127. olá..Boa noite a todos..olhando os comentários a cima quero ressaltar que esse tal de PONDERA...veio para matar o povo pois meu irmão toma há 2 meses e por falta dele está se sentindo muito mal..eu recomendo a tds ki tomam esse veneno parar imediatamente..

    ResponderExcluir
  128. Li por dois dias todos os comentários, Respeito cada um aqui na sua forma de ver a vida e de optar em tomar ou não. Fiz uso por 3 meses da sertralina, mas por perder quase 4 kg durante esse período, minha médica optou pela paroxetina. Teoricamente eu não teria motivos para ter a ansiedade e uma quase depressão, mas elas surgem no meio (vida moderna?) do nada e tive que buscar ajuda. Assim que troquei para paroxetina, senti efeitos colaterais bem menores que com a sertralina, mas que em 10 dias sumiram. Tomo apenas 10 mg e que surpreendeu minha médica em relação a resposta do medicamento. Por isso afirmo: cada um reage diferente e temos que respeitar essa particularidade. Enquanto um necessita de 20mg para se equilibrar (que é a dosagem medicamentosa), outros com bem menos já atinge esse resultado. Que bom, né? E o corpo acostuma mesmo, temos que fazê-lo reaprender a viver sem. Gente, o desmame tem que ser consciente e ter muita paciência para ir diminuindo a dose gradativamente. Garanto, vcs não sentiram isso tudo descrito por muitos. O problema é que queremos tudo para ontem. Fiquem Bem! Força para todos e sejam felizes com ou sem a Parox.

    ResponderExcluir
  129. Comecei ontem, meu dedo ta dormente, estou misturando com sibutramina, pois tenho compulsao alimentar. sera q tem problema?

    ResponderExcluir
  130. to gravida tenho que para nem sei como começar

    ResponderExcluir
  131. Não sabia que este medicamento era tao assustador, estou tomando a 5 meses e estou querendo parar, ai que ta o problema, pelo relatos de todos, não e somente parar...e pelo o que entendi também este medicamento só adia nossos problemas em geral.Quando parar, alem das crises de abstinência tudo que tínhamos volta novamente.

    ResponderExcluir
  132. Meu Deus! Achei algo ou alguém que passa ou já passou pir isso. Meu médico tirou meu paroxetina no começo de Abril, agora pensa!!! Estou em um inferno de mudança de humor. No começo tava triste sem vontade de faxer nada logo alguns dias veio a raiva. Juntando todos os sintomas horríveis como enjoo, tontura, choques no sistema nervoso. . Uma irritação sem tamanho! Tomei por 4 anos e meio e achei erradissimo o médico me retirar assim de repente. Agora estou sofrendo muito com tudo isso, não só eu, mas isso envolve a família inteira!

    ResponderExcluir
  133. Comecei a tomar Pondera há dois dias, pois fui diagnosticada com TOC. Tomei apenas um comprimido dividido em duas partes, mas depois de ler os relatos não somente desse site, mas de outros também, estou com muita dúvida se esse é o melhor caminho.

    ResponderExcluir
  134. este comentário e mais um desabafo ,eu não sei porque fui ficar assim mais pensando bem sei sim porque guando voçe se ve cercado de pessoas negativas que fixem que não gostao de voçe e voçe sabe mais mesmo assim trata elas bem mais no fundo voçe se pergunta como se voçe nunca fez nada para prejudicalas nem passa pela cabeça nunca vazer isto mais elas continuam falando e eu penso e sinto mal choro triste angustiada doe o peito o coração ai derrepente bum comecei sentir dores sintomas horríveis fui no medico varias vezes achando que eu ia morrer a tonteira e enorme parese que eu ia sair do meu corpo de tanta tormensia demorou muito para eu descobrir que eu sofro do pior mal que poderia acontecer ao ser humano ansiedade depressão pânico junta tudo vira o que ?vira dores intensas choros fora de hora tristeza raiva pensamentos ruins não bodemos falar mal desses remédios sabe porque?imagine se não tivesse inventado clonazepan paroxetina etc o que seria de nos ficaríamos loucos imagina todos nos correndo gritando de dor chorando caindo de tonteira seria um filme de terror pelo menos estes remédios acalma meu temor tem 2 anos que tomo remédio guando tomo passa as crises consigo sentir uma pequena alegria fico calma mais sei que não vou conseguir largar esta medicação mais resumindo sabem cada um de nos deste que viramos adolescentes começamos a viver e passar por coisas ruins e boas e a cada dia guardamos coisas no nosso coração não na mente o que guardamos no nosso coração fica e voçe sempre lempra por mais que não queira um dia estes sentimentos se transformao em dor mais como dizem a familha e a vida que vida heim bom que deus nos ajude

    ResponderExcluir
  135. Gostei muito do seu post! Estava um pouco preocupada, mas a leitura é tão leve que até eu fiquei assim também :D

    ResponderExcluir
  136. Post maravilhoso! Para quem faz uso da Paroxetina, me dei bem com genéricos que é menos da metade do preço, apenas use de um laboratório confiável, destes que tem mais peso, mais tempo no mercado. Sobre o uso contínuo da paroxetina, estou me sentindo muito bem com o uso, minha vida mudou radicalmente, eu tinha problemas e não sabia, convivi com isso durante muitos anos, depois de 08 meses, por enquanto não pretendo parar, pois estou bem assim. Agora para quem pretende parar, é bom que consulte o seu médico e tenha pessoas que compreenda a doença para te ajudar na hora da abstinencia. Vida longa a todos os usuários e saúde mental para todos nós! Abraços! Se alguem aqui tiver dúvidas quanto ao uso da paroxetina, posso ajudar! Pois tenho experiencia no uso! rsrsrs! Email: prcgraciano@gmail.com

    ResponderExcluir
  137. Segui a receita. No quarto dia apos parar a paroxetina, ja vendo os batentes da porta do inferno, tomei um unico rivotril. Diminuiu em 70% os efeitos nocivos da abstinência. Valeu a dica!!!!

    ResponderExcluir


Comentários estão liberados por tempo indeterminado, pois não terei condições, por algum tempo, de moderá-los (estarei sem internet durante algum tempo então não sei quando exatamente retornarei) por isso comentem a vontade e os comentários serão publicados automaticamente, porém, fica assim, logo que consiga voltar e lê-los, caso haja algo ofensivo ou inadequado, irei deletá-los, ok? (porém, tenho que ser justo: todos que passaram aqui e comentaram ou não, até este momento, só trouxeram alegrias). Ah, sim... ainda em tempo, há um post muito indigesto neste blog, se chama "Será que vale a pena...?", este post é tão horrível que, até este presente momento, só mesmo eu tive coragem de comentá-lo, por isso, para promover aquele texto (poema????) horrendo, os heróis (que Deus lhes proteja) que conseguirem comentá-lo concorrerão a uma caixa vazia do meu remédio faixa-preta, com uma dedicatória e meu autógrafo. Fiquem com Deus, assim que possível, retornarei. Bye.